segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Tema de hoje: A morte como madrinha


Como trilheiro espiritual, vos digo: "Existem caminhos que ao homem nirvânico parece direito e oportuno, mas o fim deles conduz à morte". Para se ter sucesso no caminho oportunista dependemos, às vezes, de acordos obscuros com entidades suspeitas. A penetração nirvânica, não a tântrica, deve passar pór cima dos obstáculos e só conhecendo os meandros culturais, políticos e financeiros, de cada rincão da humanidade, logramos êxito. Mas todo bom acordo esotérico deve, em princípio, ser uma via de mão dupla, onde chegam vastos recursos e saem benefícios dúbios. Cabe ao caminhante de fé convencer seus interlocutores, e seus advogados, da usabilidade dos benefícios auferidos. Não negue, meu irmão, minha irmã, a dívida contraída em contrato. mas somente pague quando não houver mais instâncias as quais recorrer. Nós, "magos", criamos uma teia de relacionamento pessoal para evitar problemas. Nosso chateau é palco de reuniões festivas, regadas à petiscos e taças de vinhos franceses os mais variados. Mortais e amadrinhados são os caminhos da iluminação.

Direto de Chinandega, Nicarágua: Na imagem vemos um grupo de peregrinas, na filial local da Hector Hereeye Foundation, trabalhando pela isenção fiscal da Fundação. No local proferi a palestra, "A morte transcedental dialética, uma abordagem mística e apadrinhada do mundo cármico dicotômico”, para 1.500 empresários nicaraguenses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça.

A partir de hoje estarei respondendo às consultas oraculares na seção Espiritualidade/Mago Responde do "O Pensador Selvagem". Enviem por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou acessem AQUI e façam sua consulta gratuita.

Seja o primeiro a comentar

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics