domingo, 30 de setembro de 2007

Tema de hoje: Provérbios chineses


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Quem não sabe sorrir, não deve abrir um mosteiro esotérico oportunista”. Meu irmão, minha irmã, a caminhada nirvânica é controlada pelo divino e cheia de mistérios insondáveis. Recorremos aos proverbiais provérbios e às frases feitas para entender esses mistérios e encantar o público ávido por ajuda espiritual. Profundos estudos holísticos dicotômicos nos provaram, ao longo dos séculos, que dizer algo sem sentido é melhor do que ficar com a boca fechada. Os necessitados são generosos com aqueles que pregam criativamente. Nós, “magos”, temos nossos métodos de criar conceitos dialéticos sem sentido. Em nosso chateau, ao sorver taças e mais taças de volumoso vinho francês, nos divertimos com as matrizes helicoidais conceituais. Proverbiais e chineses são os caminhos da iluminação

Em tempo : Tentando controlar a alma: O caminhante esotérico não deve se deixar levar por abstrações da alma. Não refutem os ecos que seu coração oportunista apresenta. Entreguem-se aos sentimentos, por mais estranhos que seja. É preferível ser considerado um bobalhão rico do que um impávido pétreo empobrecido. Como nós, “magos”, costumamos copiar, “para conhecer um homem, veja como ele age, descubra o que ele busca, examine o que lhe faz feliz”.

Direto de Boston, Estados Unidos: Na imagem acima vemos as peregrinas, em êxtase, meditando no local onde estou em retiro há 3 dias. Ali tenho aplicado os ensinamentos tântricos e proferido palestras, diariamente. O tema central é "A proverbial alma transcedental dialética nirvânica, uma abordagem sobre a busca temática do relacionamento cármico nos caminhos dicotômicos”. Todos os dias 1.500 empresários estadunidenses vem para ouvir-me. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Tema de hoje: A generosidade


Como trilheiro espiritual, vos digo: “A verdadeira generosidade dialética consiste em dar antes de ser solicitado”. O verdadeiro caminhante esotérico oportunista busca incessantemente a generosidade alheia. Cercado de ensinamentos nirvânicos ele não se abala perante as dificuldades e obstáculos. Nada se interpõem entre ele e o rico manancial de recursos que existe no mundo material. Nós, “magos”, acreditamos que a generosidade é uma via de mão dupla. Ao receber uma grande quantia em dinheiro, moeda forte é claro, convidamos o generoso benfeitor para uma noite tântrica, nas dependências de nosso chateau e abastecido por generosas doses de inestimável vinho francês, em companhia de nossas prestimosas irmãs. Generosos são os caminhos da iluminação.

Direto de Kongsvinger, Noruega: Na imagem acima, cedida pelo irmão Strix, peregrinas do templo Shin-Pan-tiao aguardam, em êxtase ansioso, meus ensinamentos de tantrismo dialético e mostram seus generosos dotes esotéricos oportunistas. Logo depois proferi a palestra "A generosidade transcedental dialética nirvânica, uma abordagem sobre a busca do relacionamento cármico nos caminhos dicotômicos”, para 1.500 empresários noruegueses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Tema de hoje: O combustível


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Se dermos um passo de fé, o divino nos dará mais visão e recursos financeiros inesgotáveis”. Certa vez, no caminho Ao-Shu-man, deparei-me com um grupo de monges Teng-Shiao-pin. Eles discutiam, acaloradamente, a respeito do verdadeiro significado da fé esotérica oportunista. Fiquei observando as argumentações e, em dado momento, o que me pareceu o líder concluiu: “A fé remove montanhas, logo é um explosivo”. Ri-me de tal estapafúrdia conclusão e segui meu caminho, pois nada tinha a aprender ali. A verdadeira fé é aquela que transforma ajuda imaterial em moeda forte sonante. Esse é o combustível do mundo. Meu irmão, minha irmã, sinta-se a vontade para debater todo e qualquer aspecto do divino nirvânico. Mas tenham o bom-senso de assimilar as palavras de seu guru preferido e não se deixem contaminar por bobagens pré-formatadas. Não, “magos”, acreditamos que a fé é uma via de mão dupla. Se compramos um crítico venal ou adulamos um editor ganancioso, em algum evento regado a vinho francês em nosso chateau, esperamos que se traduza em benefícios tangíveis. Combustíveis são os caminhos da iluminação.

Direto de Lanikai Beach, Havai, Estados Unidos: Na imagem acima peregrinas do templo Bin-Kin-min aguardam, em êxtase ansioso, meus ensinamentos de tantrismo dialético e também a palestra "A fé transcedental dialética nirvânica, uma abordagem instigante e incandescente sobre a busca do relacionamento cármico nos caminhos dicotômicos”, que proferi para 1.500 empresários estadunidenses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

terça-feira, 25 de setembro de 2007

Tema de hoje: Reflexão, mais uma vez


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Se estão dando, pegue. Se vierem buscar, corra”. Uma lição simples trago hoje ao verdadeiro caminhante esotérico oportunista. Escolha bem a quem vão adular. Dessa ação dependerá todo o seu sucesso editorial. Não se sinta desconfortável em elogiar o trabalho da criatura, mesmo que seja pífio e inconsistente. Meu irmão, minha irmã, acredite que o maior desconforto é não poder pilotar uma Ferrari 430 Spyder ou navegar pelas ilhas do Caribe. Nada mais importa. Nós, “magos”, sentados em nosso chateau, bebendo uma taça de reflexivo vinho francês, relevamos tudo para alcançar a verdadeira dialética e, também, o mais alto nível financeiro nirvânico. Mais uma vez reflexivos são os caminhos da iluminação.

Direto de Antananarivo, Madagascar: Na imagem acima peregrinos do templo Biun-Tong-reng dirigem-se, em júbilo, para o local da palestra "A reflexão transcedental dialética nirvânica, uma abordagem unionista sobre a busca do relacionamento cármico nos caminhos dicotômicos”, que proferi para 1.500 empresários malagascos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Tema de hoje: A reflexão


Como trilheiro espiritual, vos digo: “O que nos torna imediatamente felizes é a alegria do pensamento e do saldo positivo na conta corrente, pois essas boas qualidades se recompensam logo, por si mesmas”. A vida esotérica oportunista é um grande desafio. Um cabedal de lições nirvânicas peculiares e únicas. Cabe ao caminhante aproveitar ao máximo a experiência. E recorrer ao seu guru preferido para maiores informações. Meu irmão, minha irmã, não despreze a experiência dos sábios. Nela residem os atalhos para o sucesso dialético. Nós, “magos”, espreitamos o horizonte, do alpendre de nosso chateau enquanto saboreamos um sapiencial vinho francês, em busca de novos sinais, críticos venais, editores gananciosos e oportunidades de auferir recursos financeiros ilimitados. Permanentemente reflexivos são os caminhos da iluminação.

Direto de Schellenberg, Liechtenstein: Na imagem acima vemos duas peregrinas felizes com sua emancipação material e preparando-se para o ritual do tantrismo dicotômico. Logo depois proferi a palestra "A reflexão transcedental dialética nirvânica, uma abordagem unionista sobre a busca do relacionamento cármico nos caminhos dicotômicos”, que proferi para 1.500 empresários australianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

domingo, 23 de setembro de 2007

Tema de hoje: Sidney: nas montanhas azuis


Como trilheiro espiritual, vos digo: “O casamento monogâmico dialético é como uma armadilha para enguias: as que estão fora querem entrar e as que estão dentro querem sair”. Certa vez, no caminho Ao-Shu-man, fui ter nas montanhas Ao-Mao-nu. Lá chegando ouvi uma lenda contada por um velho e sapiencial sábio. Dizia ele que aquelas montanhas foram palco de um grande evento esotérico oportunista. Ali nascera a milenar arte do tantrismo dicotômico. Não posso entrar em maiores detalhes, apenas dizer que provamos que o casamento monogâmico não é exatamente uma benção. A arte do tantrismo somente pode ser transmitida para aqueles que realmente tem fé e alcançaram o nível de recursos mínimo para se habilitar ao grau de “mago”. Meu irmão, minha irmã, o alcance da trilha espiritual é muito maior do que imagina. Nós, “magos” estamos à disposição, em nosso chateau, para maiores informações. Uma última dica, o vinho francês que bebemos pode ser utilizado no ritual. Montanhosos e azulados são os caminhos da iluminação.

Direto de Palmerston, Austrália: Na imagem acima uma peregrina prepara-se para o ritual do tantrismo dicotômico. Como celebrante e convidado especial fiz as honras e logo depois proferi a palestra "A união transcedental dialética nirvânica, uma abordagem reflexiva sobre a busca do relacionamento nos caminhos dicotômicos”, que proferi para 1.500 empresários australianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

sábado, 22 de setembro de 2007

Tema de hoje: A busca contemplativa


Como trilheiro espiritual, vos digo: “A mente esotérica oportunista só é penetrante e clara quando não vive no isolamento nirvânico”. O caminhante de fé, que almeja as benesses do divino dialético, deve ser desprendido. Uma das práticas mais procuradas é a da meditação tântrica. Em princípio, aparentemente, seria uma ação isoladora, onde o praticante, em contato com seu “eu” dicotômico, afasta-se dos necessitados de ajuda. Isso não é aceitável. A verdadeira prática espiritual depende do contato com o povo sem fé, mas com inesgotáveis recursos. Meu irmão, minha irmã, a posse de um bólido esportivo, como uma Ferrari 430 Spyder, ou um cruzeiro pelo Caribe só é possível pelo encontro entre a sua impetuosidade e as doações intempestivas. Nunca se isolem e serão bem-sucedidos. Dúvidas podem ser dirimidas pelo seu guru preferido. Nós, “magos”, apesar de nosso chateau e dos re-vigorantes vinhos franceses que bebemos, não permitimos o isolamento. O pequeno exército de seguranças serve apenas para garantir a integridade dos visitantes. Buscáveis e contemplativos são os caminhos da iluminação.

Direto de Aschaffenburg, Alemanha: A imagem acima é de uma peregrina servindo Guo-Shu-rong, o néctar sagrado, antes da palestra "A meditação transcedental dialética nirvânica, uma abordagem reflexiva sobre a busca da religiosidade nos caminhos dicotômicos”, que proferi para 1.500 empresários alemães. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Tema de hoje: Encontro entre Deus e Moisés


Como trilheiro espiritual, vos digo: “A desgraça não marca encontro”. Certa vez, no mosteiro Dong-Tin-ling, diversos líderes espirituais oportunistas se encontraram. Como era de se esperar eu estava presente. E também, como era de se esperar, ninguém se entendia. Cada um puxava a sardinha nirvânica para seu braseiro. Em determinado momento, levantou-se um grande sábio, da seita católica cristã criacionista e conhecido pela alcunha de Benedeto, que defendeu a idéia de que o verdadeiro caminhante de fé não precisa compreender todo o ensinamento divino. Basta apenas que ele cumpra com sua missão. Entoamos em uníssono o mandamento número 1 do esoterismo dialético: “a missão primordial é ajudar os necessitados e aliviar o fardo pesado de sua carteira”. Meu irmão, minha irmã, somos todos seres falíveis exceto, é claro, nós, “magos”. Conhecemos as trilhas e manhas da vida dicotômica. Ao sentirem o peso da dúvida peçam perdão ao seu guru preferido e tudo se resolverá. Em nosso chateau, enquanto esperamos a maturação de soberbos vinhos franceses, temos um horário destinado à oração e ao perdão. Encontráveis, moiséticos e divinos são os caminhos da iluminação.

Direto de Mingachevir, Nagorno-Karabakh: A imagem acima é do encontro de líderes mundiais que participaram da palestra "O grande encontro dialético nirvânico, uma abordagem reflexiva divina sobre o poder da religiosidade nos caminhos dicotômicos”, que proferi para 1.500 empresários karabakistaneses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Tema de hoje: O que salva o amor


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Salve aqueles destinados à morte, não se abstenha e receba as graças divinas nirvânicas”. Em nosso caminho oportunista encontramos todo o tipo de tragédias esotéricas. O caminhante de fé aprenderá com isso. Não faltará com sua missão de ajudar os necessitados e criar o vínculo financeiro existencial. Na hora do salve-se quem puder tenha em mente, meu irmão, minha irmã, que nem todo esfarrapado é realmente pobre e nem todo bem vestido é podre de rico. Os maiores fiascos sofridos pela Hector Hereeye Foundation foram produzidos por luvas de pelica. E tenham a correta noção de timing. A gratidão de um necessitado é diretamente proporcional à situação de risco em que se encontra. Nós, “magos”, cuidamos de ter segurados nosso chateau e os valiosos vinhos franceses que temos. Afinal, seguro morreu de velho. Salvadores e amorosos são os caminhos da iluminação.

Direto de Gračanica, Bosnia e Herzegovina: A imagem acima é de uma peregrina do templo An-Bai-lang aguardando a palestra "A salvação dialética nirvânica, uma abordagem reflexiva sobre o poder do amor nos caminhos dicotômicos”, que proferi para 1.500 empresários bósnios. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Tema de hoje: Em busca da maldade


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Do nosso inimigo, às vezes a maldade é a origem da nossa felicidade”. A missão, do caminhante esotérico oportunista, é aliviar as dores e a carteira dos necessitados de ajuda divina nirvânica. Em suas andanças pelo mundo deverão atender aos mais inusitados pedidos, como por exemplo, pilotar um fusca 1967 ou velejar pelo Caribe ao invés de desfrutar do conforto e segurança de um transatlântico. O maior desafio que encontrará, meu irmão, minha irmã, é a busca pela maldade. Todos os homens são santos e inocentes. Nem sempre os necessitados querem confessar seus pecados e abrirem suas carteiras. Use então a técnica confessional do passeio na Ferrari 430 Spyder. O banco do carona é um excelente estímulo para abrirem o coração. Nós, “magos”, sabemos que o reflexo positivo da moral humana é diretamente proporcional a oportunidade de se ter recursos em mãos. Quanto maiores os recursos, menos bondosos são os homens e mulheres do mundo material. O fluxo financeiro positivo para seu guru predileto é a redenção. Nosso chateau permite o total relaxamento espiritual. Os vinhos franceses que bebemos são um aríete contra os muros da avareza. Buscáveis e maldosos são os caminhos da iluminação.

Direto de Changsha, China: A imagem acima, cedida pelo irmão Strix, é de peregrinos que participaram da palestra "A maldade dialética nirvânica, uma abordagem reflexiva sobre o poder da bondade nos caminhos dicotômicos”, que proferi para 1.500 empresários chineses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

terça-feira, 18 de setembro de 2007

Tema de hoje: Da eterna lembrança


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Cuando la muerte ha igualado la fortuna, las pompas fúnebres no deberían diferenciarlas”. Hoje falaremos de um dos momentos mais intensos do caminho esotérico oportunista, a hora de ajudar os entes queridos daquele que passa da vida material para a imaterial. Neste momento devemos celebrar o ritual e realizar as orações fúnebres com fervor. Aconselhem aos que ficam aqui na vida terrena. Explique que a vida é feita de etapas. Esta é apenas mais uma, dentre as milhares, que existem nos mais diversos planos do divino nirvânico. E convençam-nos que não levamos nada desta vida para outra. Ajudem-nos a superar a morte e verifiquem a disponibilidade financeira para um aporte considerável nas contas do seu guru preferido. Meu irmão, minha irmã, esse é o momento de vulnerabilidade, aproveite-o. Nós, “magos”, nunca perdemos o velório de um grande magnata. Nosso chateau, e os vinhos franceses que temos em nossa adega, sempre serão um alívio para a tristeza. Eternos e memoráveis são os caminhos da luz.

Direto de Xangai, China: A imagem acima é da filial local da Hector Hereeye Foundation, local onde proferi a palestra “A oração fúnebre dialética nirvânica, uma abordagem reflexiva sobre o poder da orientação nos caminhos dicotômicos”, que proferi para 1.500 empresários chineses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Tema de hoje: Nenhuma fé


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Se dermos um passo de fé, o divino nos dará mais visão”. Meu irmão, minha irmã, não tema perante os perigos. Não titubeiei ao ser inquirido sobre o destino dos recursos financeiros que depositam em suas mãos em nome da fé divina nirvânica. Não regateie a doação. Aquele ser necessitado, que barganha descaradamente pelas benesses dialéticas, será um forte candidato a um desistente. Evitem-nos e serão bem sucedidos. Nós, “magos” temos um apurado senso de identificação. Não nos deixamos enganar quando somos instados a baixar o preço. A fé não tem preço, por isso é inestimável. Nosso chateau está aberto a todos, mas para degustar o santificado vinho francês, que ofertamos, somente com boa-vontade e em “cash”. Enfezados são os caminhos da iluminação.

Direto de Kilingi-Nõmme, Estônia: A imagem acima é de uma peregrina contemplando o estreito de Zuon-Reng-tiao antes da palestra “A fé dialética nirvânica, uma abordagem reflexiva sobre as diversas formas de se orientar nos caminhos dicotômicos”, que proferi para 1.500 empresários estonianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

domingo, 16 de setembro de 2007

Tema de hoje: O que é um sábio


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Um dia do sábio oportunista vale mais que a vida do ignorante”. Como caminhante esotérico oportunista irão se deparar com diversos sábios. Esta pluralidade sapiencial pode confundir o não-iniciado. Como identificar o verdadeiro sábio? Muito simples. Observem seu comportamento, se trajam vestes nababescas, se pilotam bólidos esportivos e se a caneta que usam é uma exclusiva Mont-Blanc. Caso todos os sinais descritos estejam presentes, estarão diante de um verdadeiro sábio. Nós, “magos”, escolhemos bem nossos sinais. Nosso chateau é bem localizado e os vinhos que bebemos são sempre franceses, das melhores marcas e safras. Sapienciais e questionáveis são os caminhos da iluminação.

Direto de Agadez, Niger: A imagem acima, cedida pelo irmão Strix, é dos peregrinos Kong-Sheng-shun que vieram assistir a palestra “A sabedoria dialética nirvânica, uma sábia abordagem reflexiva sobre as diversas formas de se orientar nos caminhos dicotômicos”, que proferi para 1.500 empresários nigeres. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

sábado, 15 de setembro de 2007

Tema de hoje: Como dizer as coisas certas


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Existem três caminhos: o certo, o errado e o do cofre suíço”. Como caminhante esotérico oportunista terão atividades várias. A vida divina nirvânica não é só arrecadar vastos e inesgotáveis recursos. Temos que dar algo em troca. Sempre, meu irmão, minha irmã, diga a verdade. Mas aprenda a dizê-la sem correr riscos. Nada é mais perigoso do que um consulente poderoso. Sejam parabólicos e terão vida longa. O sucesso que nós, “magos”, conquistamos é derivado da arte milenar de dizer certas coisas sem dizer algo realmente valioso e comprometedor. Isso garante a tranquilidade necessária para beber uma taça de sofisticado vinho francês, em nosso chateau. Ditos e certeiros são os caminhos da iluminação.

Direto de Batumi, Georgia: A imagem acima, cedida pelo irmão Strix, é do banheiro do templo She-Man-ji, local onde proferi a palestra “Os sinais corretos dialéticos nirvânicos, uma abordagem reflexiva e paciente das diversas formas de se orientar consulentes dicotomicamente”, que proferi para 1.500 empresários georgianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Tema de hoje: Os sinais de Deus


Como trilheiro espiritual, vos digo: “O divino nirvânico escreve torto pelas linhas de crédito certas”. Meu irmão, minha irmã, os sinais divinos estão em toda a parte. Cabe ao caminhante de fé identificá-los. Saibam ler os imperceptíveis sinais de riqueza daquele que ajuda. A natureza humana é múltipla e múltiplas são as origens de recursos financeiros para o incentivo da caminhada esotérico oportunista. Há de cuidar, porém, para manter o pêndulo do balanço financeiro sempre favorável para o lado positivo. Não comprem a qualquer preço um crítico venal, por exemplo. Nós, “magos”, lemos, a cada instante, as páginas financeiras dos principais jornais e sites especializados. Nosso chateau, além de uma adega de esplendorosos vinhos franceses, possui links com as principais corretoras financeiras do mundo. Sinalizados e divinos são os caminhos da iluminação.

Em tempo: Reflexões sobre Jó: Não se revoltem contra os contratempos que atormentarem suas andanças dialéticas. O verdadeiro caminhante esotérico oportunista se espelha no exemplo de Jó, o grande sábio. Ele aprendeu que reagir aos obstáculos é a melhor estratégia. Ao invés de se lamentar ou se culpar, quando os acontecimentos não estão favoráveis como deveriam, busque alternativas. Encontre outro crítico venal para comprar ou outro editor ganancioso para adular. Reflita sobre suas ações de convencimento e identifique onde está o erro. Se adapte. Lute. E tenho certeza, como “mago, que sua vitória será certa.

Direto de Ilha de Páscoa, Chile: A imagem acima é de uma famosa peregrina banhando-se nas águas sagradas de Sun-Tung-rian, depois de uma sessão privada de tantrismo nirvânico. Logo depois proferi a palestra “Os sinais dialéticos nirvânicos, uma abordagem reflexiva e paciente das diversas formas de se responder dicotomicamente”, que proferi para 1.500 empresários chilenos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

quinta-feira, 13 de setembro de 2007

O mago responde


Hoje estamos em júbilo festivo. Leiam o depoimento de um de nossos irmãos agradecendo as bençãos recebidas por nosso trabalho esotérico oportunista no blog do meu psicógrafo, o Jus Indignatus.

Direto de Moroto, Uganda: A imagem acima é de uma peregrina preparando-se para ouvir a palestra “As questões dialéticas nirvânicas, uma abordagem educativa e espiritual sobre as diversas formas de se responder dicotomicamente”, que proferi para 1.500 empresários ugandenses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Tema de hoje: O afeto


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Procure o afeto nirvânico como uma flor se volta para o sol”. Um dos momentos mais esperados, pelo caminhante esotérico oportunista, é quando os primeiros recursos financeiros começam a fluir para sua conta corrente. Somos criados para desprezar o lucro e a boa-vida. Um erro crasso que tentamos corrigir nas filiais da Hector Hereeye Foundation. Meu irmão, minha irmã, não há pecado no lucro. Não há pecado em dirigir uma Ferrari 430 Spyder. Muito menos em desfrutar dos prazeres de um cruzeiro pelo Caribe. Abrace seu primeiro milhão com ardor e afeto. Troque idéias através de um rico monólogo. Dele frutificarão mais e mais milhões, tornando-o um bem sucedido guia espiritual. Nós, “magos”, mantemos sempre, em nosso chateau ao lado da adega de valiosos vinhos franceses, uma pilha de recursos em um quarto blindado para eventuais necessidades de demonstração de carinho. Afetivos são os caminhos da iluminação.

Direto de Matthew Town, Bahamas: Na imagem acima peregrinas extasiadas com os ensinamentos de tantrismo nirvânico, aplicados por esse escriba, demonstram seu afeto, em frente a filial local da Hector Hereeye Foundation. Logo após proferi a palestra “O afeto dialético, uma abordagem sobre as questões intimistas para se conseguir recursos dicotômicos”, para 1.500 empresários bahamenses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

terça-feira, 11 de setembro de 2007

Tema de hoje: A pergunta certa


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Quem anda à chuva, molha-se”. Somente aquele que souber a correta resposta aos questionamentos divinos nirvânicos poderá, finalmente, ser digno do caminho esotérico oportunista. E o caminho possibilita infinitas possibilidades de encontrar os valiosos recursos financeiros ao qual somos destinados. Meu irmão, minha irmã, teu bólido esportivo e seu cruzeiro pelo Caribe os aguardam. Nós, “magos”, sintonizamos nossas orações quando nos deparamos com críticos venais, editores gananciosos, diretores televisivos deslumbrados e diretores esportivos perpétuos. Nosso chateau, e os vinhos franceses que bebemos, é um grande enigma para aqueles que não são iniciados. Questionáveis e corretos são os caminhos da iluminação.

Direto de Barcelona, Espanha: Na imagem acima eu e o grande líder budista oportunista, Dalai Lama, cumprimentamo-nos mutuamente pelos belíssimos acordos positivistas nirvânicos firmados, na filial local da Hector Hereeye Foundation. Logo após proferimos, em conjunto, a palestra “As diversas questões dialéticas, uma abordagem sobre as perguntas e respostas para se conseguir recursos dicotômicos”, para 1.500 empresários espanhóis. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Tema de hoje: Da mudança II


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Não se pode resolver alguma coisa internamente ruim apenas por uma simples mudança exterior”. Ao trilhar o caminho esotérico oportunista e deparar-se com obstáculos intransponíveis, mude. Mude sua forma de agir, de pensar, de se vestir, mas, principalmente, mude sua conta bancária de instituição financeira. Reveja seus passos passados. Obtenha os acertos, analise os erros e assim, meu irmão, minha irmã, irá alcançar o sucesso dialético. Não se deixe abater se a balança do passado pender para as derrotas, no desafio está o âmago da questão. Nós, “magos”, revemos cada passo de nossa vida pregressa. E os maiores acertos que lembramos foi a aquisição de nosso chateau e a escolha dos imutáveis vinhos franceses que compramos para nossa adega. Mutantes são os caminhos da iluminação.

Direto de Barcelona, Espanha: Na imagem acima o grande líder budista oportunista Dalai Lama dá seu depoimento, positivista nirvânico, para membros da filial local da Hector Hereeye Foundation. Logo após proferimos, em conjunto, a palestra “As diversas imutabilidades dialéticas, uma abordagem sobre as formas divinas e estranhas de se conseguir recursos dicotômicos”, para 1.500 empresários espanhóis. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

domingo, 9 de setembro de 2007

Tema de hoje: Reflexão


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Amai o estrangeiro, pois fostes estrangeiros na terra do oportunismo tântrico”. Em terras distantes, trilhando o caminho esotérico oportunista, o caminhante de fé não deve se sentir um estrangeiro. Não se sinta, meu irmão, minha irmã, um estranho no ninho. Todos aqueles locais que visita são sua casa. Procure aprender as línguas das regiões por onde irá passar. Principalmente termos básicos como dinheiro, doação, recursos, conta corrente, banco, número, água, comida, roupa lavada. Nós, “magos”, nos intervalos prazerosos em nosso chateau, estudamos com afinco as línguas do mundo. Entre um gole e outro de um universal vinho francês aprendemos como levar a palavra nirvânica a todos os rincões da humanidade. Continuam reflexivos os caminhos da iluminação.

Direto de Slovenska Bistrica, Slovênia: A imagem acima, fornecida pelo irmão Walter Carrilho, é de peregrinos em adoração após a palestra “As diversas reflexões dialéticas, uma abordagem sobre as diversas formas divinas e estranhas de se conseguir recursos dicotômicos”, que proferi para 1.500 empresários húngaros. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

sábado, 8 de setembro de 2007

Tema de hoje: Olhando o outro lado


Como trilheiro espiritual, vos digo: “o pior cego é aquele que não quer ver”. Certa vez, no caminho Ao-Shu-man, hospedei-me no mosteiro das monjas Su-Lang-bao. Durante o lauto jantar ouvi a estória que passo a relatar: Uma vez o pequeno Lu-Bao-shuai caminhava em companhia do grande sábio Kong-Meng-shi. A certa altura, encontraram um grupo de monges-dançarinos Feng-Tan-rou. Ensaiavam um novo número com o qual arrecadavam vastos recursos financeiros e conseguiam informações privilegiadas para futuro uso. O pequeno Lu desdenhou do fato de que monges perdiam tempo com tais misteres. O grande sábio respondeu, “ora pequeno gafanhoto, já imaginou o quanto seria chato se somente houvesse uma única forma de conseguir dinheiro?”. O pequeno Lu engoliu sua argumentação e aprendeu que no mundo esotérico oportunista deve-se ter variadas maneiras de atingir o objetivo maior, a perpetuação da doutrina nirvânica e estabilidade nas contas dos balancetes. Meu irmão, minha irmã, pense duas vezes quando deparar-se com algo inusitado, pode ser um atalho para a aquisição de seu bólido esportivo ou aquele cruzeiro pelo Caribe. Nós, “magos”, empenhamos esforços contínuos, através da compra de críticos venais e adulação de editores gananciosos, para a perpetuação do nosso chateau e dos seculares vinhos franceses que admiramos. Visionários e flexibilizados são os caminhos da iluminação.

Direto de Debrecen, Hungria: A imagem acima é de uma peregrina utilizando uma técnica tântrica para arrecadação de recursos. Neste local proferi a palestra “As diversas facetas dialéticas, uma abordagem agressiva e educativa sobre as diversas formas divinas de se conseguir recursos dicotômicos”, que proferi para 1.500 empresários húngaros. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Tema de hoje: A atenção consciente


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Nada como um dia após o outro com uma noite tântrica pelo meio”. Cada dia, no caminho esotérico oportunista, é um novo dia de aprendizado. Meu irmão, minha irmã, mantenha os olhos e orelhas abertos e a boca fechada. Atentem para o que os sábios que encontrar estão dizendo, faça seu “benchmarking” e adote as técnicas que achar mais apropriadas e aprovadas pelo conselho educacional da Hector Hereeye Foundation. Nós, “magos”, somos capacitados para perceber as melhores práticas e adotá-las sem nenhum pudor. Em nosso chateau, enquanto saboreamos um sapiencial vinho francês, pensamos em novas técnicas holísticas para melhorar o fluxo ininterrupto de fundos financeiros. Atentos e conscientes são os caminhos da iluminação.

Em tempo: Os dois deuses: No caminho Ao-Shu-man aprendi que não há um divino nirvânico único, nem que um é melhor que outro. Todos têm seu valor, dependendo do público ao qual se dirige, na busca por necessitados de bolsos abertos. Cada um dos divinos possui um antagonismo anacrônico inerente à sua concepção. Todos têm um lado bom e um lado mau.

Direto de Ar Ru'ays, Qatar: A imagem acima é de uma peregrina realizando a sagrada dança dos arcos magnânimos, em homenagem a esse escriba após uma sessão de tântrismo nirvânico. Logo após proferia a palestra “As questões conscientes dialéticas, uma abordagem atenciosa e educativa sobre as diversas formas divinas de se responder dicotomicamente”, que proferi para 1.500 empresários qatarianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

quinta-feira, 6 de setembro de 2007

O mago responde


Hoje responderei à instigantes dúvidas e questões da mais alta relevância esotérica oportunista no blog do meu psicógrafo, o Jus Indignatus. Leiam aqui.

Direto de Hong Kong, China: A imagem acima é de peregrinos ouvindo o grande sábio Xu-Bai-lan após a palestra que proferi “As questões dialéticas nirvânicas, uma abordagem educativa e espiritual sobre as diversas formas de se responder dicotomicamente”, que proferi para 1.500 empresários chineses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Tema de hoje: A outra mulher


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa”. O caminho esotérico oportunista é recheado de tentações. Muitas delas são oriundas do lado negro do divino nirvânico. Meu irmão, minha irmã, a incapacidade de identificar qual a tentação é do bem e qual é a do mal nos leva a recomendar, fortemente, que não cedam à nenhuma delas. Não deixe, por exemplo, entrar qualquer um(a) no seu bólido esportivo. Lembre-se de Eva, que comeu a maçã por achar que Adão tinha outra, quando na verdade era apenas um reflexo de suas inseguranças dialéticas. Nós, “magos”, alcançamos tal magnitude que, bebendo um pecaminoso vinho francês em nosso chateau, identificamos claramente quando aquela loira estonteante é uma aproveitadora ou uma necessitada de um trabalho tântrico personalizado. Outros e mulherengos são os caminhos da iluminação.

Direto de Dubbo, Austrália: A imagem acima é de peregrinas protestando contra a exploração do meio ambiente e pela liberação tântrica geral, ampla e irrestrita. Após esta manifestação proferi a palestra “O outro dialético nirvânico, uma abordagem feminina do fluxo inesgotável e divino de recursos dicotômicos”, que proferi para 1.500 empresários australianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

terça-feira, 4 de setembro de 2007

Tema de hoje: Sincronicidade


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Honesta fama est alterum patrimonium”. Certa vez, em Paris, soube que o grande líder religioso, Dalai Lama, estava em uma grande solenidade local. Tentamos fazer contato, mas por questões de ordem divina nirvânica, a oportunidade passou. Como o mundo esotérico oportunista dá voltas, ao viajar para o Laos, e chegando na cidade de Savannakhet, cansado, ao adentrar o bar do hotel, onde estava hospedado, encontrei-me com, nada mais nada menos, que o Dalai Lama! Depois de efusivos abraços e congratulações mútuas comemos alguma coisa acompanhado de um incomparável vinho francês, que havia trazido do meu chateau. Acertamos nossas estratégias e cada um foi para seu lado. Meu irmão, minha irmã, não se deixe abater por desencontros de agenda, o destino sempre dá um jeito. Sincronizados são os caminhos da iluminação.

Direto de Vang Vieng, Laos: A imagem acima é de peregrinos orando nas dependências locais da Hector Hereeye Foundation antes da palestra “O movimento dialético sincronizado versus o caos nirvânico, uma abordagem vivencial e vívida do fluxo inesgotável e divino de recursos dicotômicos”, que proferi para 1.500 empresários laoenses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

segunda-feira, 3 de setembro de 2007

Tema de hoje: O católico e o muçulmano


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Absque argento omnia vana”. O mundo esotérico oportunista é uma guerra. Sem balas nem bombas, mas da mesma forma cruenta e sanguinária. Na disputa por fiéis e vastos recursos financeiros vale tudo. Algumas seitas utilizam-se de estratégias estapafúrdias como vender terrenos no paraíso, ao largo de paradisíacas praias, com uma bela casa e uma Lamborghini na garagem. Outras prometem 70 virgens vestais venusianas, que atenderão a todos os caprichos daquele que se foi. Mas a verdadeira fé oportunista ataca o assunto de outra forma. Não promete, cumpre. Não há nada intangível em nosso trabalho. Pilotar uma Ferrari 430 Spyder é fato. Viajar pelo Caribe é outro fato. Nossos filiados, colaboradores e fiéis alcançam todos os seus desejos, nesta vida. O que ficar é transmitido a herdeiros ou à filial da Hector Hereeye Foundation mais próxima. Aquele que se vai poderá olhar, no fundo do olho do divino nirvânico, e dizer, em alto e bom som, que viveu uma boa vida e agora só quer descansar. Nós, “magos”, não permitimos que outros profetas avancem sobre o nosso cercado. Em nosso chateau, bebendo um aguerrido vinho francês, traçamos as estratégias de mercado, compramos críticos e subornamos alguns expoentes da oposição. Católicos e mulçumanos são os caminhos da iluminação, mas só se contribuírem com seu guru preferido.

Direto de Jerusalém, Israel: A imagem acima é de membros da Ordem Mundial dos Magos Esotéricos Oportunistas debatendo leis e resoluções e definindo as cotas de recrutamento para cada um. No local, como coletador magno da Ordem, proferi a palestra “O movimento dialético católico versus o nirvânico muçulmano, uma abordagem vivencial e vívida do fluxo inesgotável e divino de recursos dicotômicos”, que proferi para 1.500 empresários israelenses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

domingo, 2 de setembro de 2007

Tema de hoje: Mover-se é viver


Como trilheiro espiritual, vos digo: "Cobra que não se move, não engole sapo". O imobilismo é um dos maiores pecados capitais no caminho esotérico oportunista. Se está imóvel, não está andando. Se não está andando, não está conhecendo pessoas. Se não está conhecendo pessoas, não terá a oportunidade de arrecadar recursos financeiros. Se não arrecada recursos, não compra o crítico venal, não adula o editor ganancioso, não deslumbra o diretor televisivo e nem perpetua o dirigente esportivo. Se não consegue nada disso, não pilotará sua Ferrari 430 Spyder, não irá navegar pelo Caribe, nem contribuirá com a fundação do seu guru preferido. Se não contribui com seu guru preferido, você está morto. Meu irmão, minha irmã, faça o possível para mover-se mesmo que não saiba em que direção. O divino nirvânico colocará as oportunidades na sua frente, assim como nos colocou em um belo chateau abastecido de magníficos vinhos franceses. Móveis e vivenciais são os caminhos da iluminação.

Direto de Jeddah, Arábia Saudita: A imagem acima é de peregrinas recepcionistas, que trabalharam atendendo os ouvintes de minha palestra “O movimento dialético nirvânico, uma abordagem vivencial e vívida do fluxo divino dicotômico”, que proferi para 1.500 empresários sauditas. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

sábado, 1 de setembro de 2007

Tema de hoje: Sidney: o australiano e o anúncio do jornal


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Não levantes a espada sobre a cabeça daquele que te pediu perdão”. Ao trilhar o caminho esotérico oportunista o caminhante irá encontrar muitas respostas. Porém, o verdadeiro vencedor encontrará todas as respostas. Uma das grandes questões é a relativa à imaterialidade nirvânica: Por que o divino, dialeticamente consciente, perdoa? Ora, meu irmão, minha irmã, o perdão é uma dádiva. Tenha sempre o perdão em seu coração. O divino não pode punir todos os pecados. Por exemplo, um arranhão na pintura de seu bólido esportivo não pode ser tratado com o mesmo rigor que uma colisão com um muro. Um tropeço na arrecadação de fundos não pode ser comparado ao desvio de recursos financeiros do seu guru. Desta forma, através do perdão, crescemos em direção ao todo. Nós, “magos”, exercitamos o perdão tântrico em nosso chateau, sempre depois de beber uma garrafa de erudito vinho francês. Jornalísticos e anunciáveis são os caminhos da iluminação.

Direto de Sidney, Austrália: A imagem acima, cedida pelo irmão Cejunior, é de peregrinas se encaminhando para o local onde proferi a palestra “O perdão dialético nirvânico, uma abordagem austral do formato divino dicotômico”, que proferi para 1.500 empresários australianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics