quarta-feira, 25 de junho de 2008

O Segredo dos Quatro Cavaleiros Apocalípticos - A Morte do Medo




I)

Você o viu, e ele era o Cavalo Amarelo.

Ele mentia com seus relinchos, que proclamavam a morte, ameaçando você e tentando fazer parecer que o inferno estava chegando junto com ele.

Ele dizia: não saia durante o dia.

Você suou, desmaiou. E durante todo esse processo sofreu, temendo o vazio.

Alguns seres iguais a você tentaram prestar socorro com bombardeios químicos, outros aconselharam o fim da independência - ou até mesmo nenhuma autonomia para a vida.

Um dia você percebeu que se olhasse nos olhos do cavaleiro veria a si próprio, em lugar de um desconhecido.

Foi então que você procurou e amou - como nunca - alguém que quis ser o seu par. Sentiu a sinergia.

Você ainda estava com vida.

O cavalo e o cavaleiro mentiam, você entendeu por alguns instantes.


II)

Você o viu, e ele era o Cavalo Vermelho.

Narinas fumegantes, seu bafejo preocupou, hipnotizou você até que ficasse furioso.

Inebriado, você pensou que o mundo era o inimigo.

O ciúme era alimento para você, a quem vida parecia injusta por não se reconhecer no espelho como uma pessoa mais bela e mais afortunada.

Você brigou com quem era justamente o amor de sua vida.

Armado com palavras de acusação, você oscilou entre a pureza e a maldade. E não gostou do que sentiu.

No entanto, alguém surpreendeu e amou você como nunca.

Refeito por algum tempo, você percebeu que o cavalo e o cavaleiro mentiam.


III)

Você o viu, e ele era o Cavalo Preto.

Aquele que cavalgava esse animal tinha na mão uma balança e julgava você.

Era pesado esse julgamento, pois, segundo ele, você não merecia ser feliz.

Você se sentia agora culpado por não pensar segundo as opiniões alheias. E porque gostava de cores, lugares e passatempos nada populares, além de ter amizades raras e isoladas. E você não era tribal nem se confundia com a multidão, pois ela às vezes se comportava como uma manada.

Os preceitos dessa balança, na mão do cavaleiro, diziam que o conforto de não ter opinião em meio à festa é melhor do que estar sozinho por ser diferente.

E, sendo assim, você sempre sentia que devia ser punido. Tinha urticárias, padecia com a insônia. Mas você assim preferia, pois temia uma noite com pesadelos.

Até que você ajudou outro alguém a superar uma noite de insônia, alguém que não dormia porque sonhava acordado... com o momento em que você chegaria. E, num instante que parecia eterno, ambos se enxergaram como nunca haviam sido enxergados por outro ser humano.

Foi então que você sentiu, por alguns instantes, o quanto era pleno de vida.

O cavalo e o cavaleiro, naquele momento, pareciam a você apenas uma estátua na praça, a falar de uma guerra jamais vivida.

Você dormiu e acordou sem ter tido pesadelos. Por momentos, entendeu que eles mentiam e que o mundo os ajudava nisso.


IV)


Você o viu, e ele era o Cavalo Branco.

Nele a luz do sol (ou até mesmo a da lua) refletia com esplendor.

Um grande espelho se plasmava no horizonte que você contemplava.

Você se enxergou naquele cavalo.

E se deu conta de que o amor de sua vida se enfronhava em você, e no momento seguinte era você quem cavalgava o seu amor. Vocês haviam aprendido algo quando dormiram abraçados ainda sob a ilusão que você próprio havia tido do cavaleiro negro que havia pregado a última mentira.

O amor havia desabrochado.

E a confiança no futuro encorajou você.
.................

Meu irmão. Minha irmã.

Somente o amor tântrico, dialeticamente praticado, desnuda o estado verdadeiro que você pode e deve assumir:

- o de ser plenamente feliz, ao mergulhar na completude do encontro com “a metade” que veste você com o próprio corpo, numa fusão que desmente as dualidades e torna vocês Um Só.

É nesse lapso criado, para além do tempo-espaço, que você presencia a morte do medo.

Agora, vá e ceda os seus medos ao prazer de uma grande e oportunista companhia.

sexta-feira, 20 de junho de 2008

JUDAS ISCARIOTES – A História Nunca Antes Contada


Em meados do segundo milênio antes de Cristo, a guerra foi se tornando extremamente renhida na cidade de Tróia.

Os povos não-hititas (assim conhecidos por se saber que não valiam “aquilo” que o gato enterra) foram expulsos da região, havendo alguns dentre eles que foram ter paradeiro em terras continentais jamais contempladas pelas Grandes Civilizações. Foi assim que as áreas planetárias conhecidas hoje como Américas já eram palcos de incursões de todo tipo de nômades, sendo esse o caso do refugo humano cujo nome “de cidadão” era Aparcacius.

Esse patriarca gerou Terpecius, o mais sádico dos adoradores da larva que crescia no fruto de nome Psidium-guarava, o qual é conhecido cotidianamente em nossos dias como “goiaba”.

O fato é que o famigerado Terpecius passou a ser temido (mais do que nunca) após as narrativas que se espalharam, que o descreviam usando um pequeno punhal como ferramenta para perfuração de crânios de prisioneiros ainda vivos com finalidade de introduzir (pelos orifícios artesanalmente produzidos) exemplares das larvas-de-goiaba que avançavam para o interior do cérebro da vítima. É claro que isto dava origem a muitos zumbis, que perambulavam ao ritmo das gargalhadas do cruel líder descendente de Aparcacius.

Sim, ocorreu que Terpecius, da linhagem de Aparcacius, gerou Ismaradonius – que, por sua vez, deu origem à linhagem dos Iscariotes.

Descobertas arqueológicas ligadas aos Pergaminhos do Mar da Patagônia dão conta de que os Iscariotes habitaram as terras continentais que futuramente seriam conhecidas como a América do Sul – e especificamente a atual Argentina.

Os Iscariotes eram seres que conseguiam a façanha de intencionalmente serem confundidos com qualquer povo de sua época cuja aparência lembrasse os povos da Mesopotâmia. Até mesmo logravam êxito em forjar uma identidade correspondente ao lugar onde se infiltrassem, o que resultou em muitos deles migrarem para vários lugares das bandas do Oriente Médio.

Foi do meio dessa escória que surgiu Judas Iscariotes, um ardiloso adorador da larva-da-goiaba. E junto com ele veio a conhecimento da humanidade a maior de todas as sagas envolvendo a traição de um ser humano sobre outros.

Iscariotes deu início a um plano que o levou a assumir uma identidade acima de qualquer suspeita em meio a um povo oprimido pela tirania de Roma.

O seu intento: implantar um sistema de barganhas com os povos dominantes e tiranos daquela época, visando a conseguir aumentar o peso da dominação dos respectivos déspotas, até que conseguisse (em troca) algum material humano vivo que lhe servisse para colecionar cobaias das práticas com as tais larvas-da-goiaba.

O tempo consagrou um relato muito superficial, porém igualmente chocante, de um entre doze discípulos do maior de todos os Mestres da sabedoria (jamais igualado neste planeta) – que, em uma trágica trajetória de aproximação de um Iscariotes covardemente a outros onze seguidores deste, produziu a cena do beijo mais repugnante dentre todos os já oferecidos a um ser vivo em toda a História.

Nas narrativas esotéricas há sempre uma referência em código cifrado que, quando traduzida, demonstra que o Mestre (o Cristo traído por aquele beijo) apareceu em visão e sonhos premonitórios a líderes de coração puro, por diversas vezes, escrevendo-lhes no coração a famosa frase que se tornaria refrão de canções que tivessem como inspiração uma grande causa humanitária.

- “Não chores por mim, Argentina”.

Esse é, na verdade, um mantra que tem o poder de aplacar a ira dos Céus que está sempre na iminência de se abater sobre um povo que se desenvolveu sob o estigma de uma culpa que não lhes pertence:

- ter como ancestral um descendente dos Iscariotes, da linhagem de Ismaradonius, - e, portanto, desses que vieram da estirpe dos adoradores da larva-da-goiaba.

Que o Divino Nirvânico se apiede deles!

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Os doze livros inéditos do mago esotérico oportunista Heitor Caolho

1. O Senhor de Todos os Temores Dialéticos e os Trezentos e Trinta e Três Segredos do Sucesso Nirvânico: Na trajetória esotérica do “mago” Heitor Caolho, os medos, as fobias e a ansiedade sempre lhe despertaram curiosidade. Este livro chega com a proposta de desvendar o que há por trás das atitudes dialéticas praticadas pela humanidade, além de relatar como as experiências vividas podem se transformar em aprendizado e em superação quando compreendidas as reais causas desse quadro de angústias, bem como dicas comportamentais através da terapia cognitivo-comportamental. O livro está dividido em 333 capítulos abrangendo os mais variados transtornos e angústias, e sugerindo ações efetivas para seu combate até a vitória final.

2. Os Segredos Da Dicotomia Milionária - Aprenda a Aproveitar as Oportunidades Esotéricas Mudando Seus Pré-Conceitos Sobre O Dinheiro: Se as suas finanças andam combalidas, talvez esteja na hora de você refletir sobre o que o grande “mago” Heitor Caolho chama de "o seu modelo oportunista de levantar fundos" - um conjunto de crenças esotéricas que cada um de nós alimenta, dialeticamente, desde a mais tenra idade e que molda o nosso destino financeiro, quase sempre nos levando para uma situação difícil. Neste livro, o “mago” demonstra como substituir uma mentalidade destrutiva - que você talvez nem perceba que tem - pelos 237 modos de pensar e agir que distinguem os muito ricos das demais pessoas. O autor também ensina um método eficiente de administrar seus recursos. Você aprenderá a estabelecer sua remuneração pelos resultados que apresenta e não pelas horas que trabalha. Além disso, saberá como aumentar, através de investimentos agressivos, “hedge”, operações derivativas e sonegação fiscal, o seu patrimônio líquido - a verdadeira medida da riqueza material.

3. As 15 Leis da Atração Tântrica - O Tantrismo Colocado em Prática: Segundo a "Lei Dicotômica da Atração" devemos delegar ao divino nirvânico, representado pelos gurus esotéricos, o efeito poderoso de atrair vastos recursos financeiros. Todos guardamos, dentro de nós, a força motriz que faz com que nossos desejos se concretizem e que nossas idéias e projetos se tornem realidade. Para o “mago” Heitor Caolho, todos vivemos inconscientemente sob esta lei. O que falta, para muitos dos trilheiros espirituais, é justamente ter a fé para agir ativamente sobre ela. O livro "As 15 Leis da Atração Tântrica - O Tantrismo Colocado em Prática" traz todas as dicas, ferramentas e exercícios que ajudarão você a influenciar diretamente tudo o que acontece em sua vida material, aumentando o impacto financeiro da realização dos seus desejos mais obscuros.

4. As 29 Leis Universais da Atração Dialética - Aprendendo a Conquistar o Espaço Oportunista e Influenciar Pessoas Influentes: "As Leis da Atração Dialética" são as mais poderosas forças do Universo Nirvânico e tudo o que temos na vida – relacionamentos comerciais, carreira esotérica, dinheiro, fundos de investimento, ações - é diretamente influenciado por elas. Por isso, é fundamental descobrirmos de que forma elas atuam e, principalmente, como fazê-la trabalhar a nosso favor. Por trás de uma premissa aparentemente simples, se esconde uma verdade nem sempre óbvia: nós atraímos todos os recursos financeiros se dedicamos atenção. A grande contribuição deste livro é ensinar como reprogramar nossos fluxos de pagamento e direcioná-los para o que de fato queremos. Com base nos ensinamentos do trilheiro espiritual Heitor, este livro nos ensina a exercer um controle maior sobre a nossa vida financeira, a aumentar nosso poder de atrair generosos e abonados doadores e a tentar evitar que os fiscais de renda abocanhem mais do que o necessário.

5. A Trilogia do Nirvana – Riqueza Oportunista, Grandeza Tântrica e Harmonia Dialética: O sucesso esotérico oportunista é tornar-se aquilo que o divino nirvânico deseja para você. Apenas pensar não é suficiente. Você é aquilo que é porque pensa da mesma forma que pensava antes de trilhar o caminho esotérico. Se você não possui fé dialética, você duvidará. Se duvidar, você terá medo dicotômico e irá se relacionar, em mente, com aquilo que mais teme, a pobreza material.

6. Manual do Sexo Hedonista Tântrico – Resgatando e Dominando o Esquecido Prazer Carnal Holístico: Sem medo de parecer politicamente incorreto aos olhos de extremistas religiosos, instrutores e psicólogos, o mago Heitor Caolho recomenda dez passos com alto teor tântrico que dão mais satisfação, luxos razoáveis e essenciais, como o uso de jóias e um guarda-roupa elegante, vícios legalmente aceitos picantes, como jogar em cassinos oficiais, fazer sexo com um ex, comer molho cremoso, ligar para o trabalho se dizendo doente, comprar a crédito, tramar uma vingança e outras coisas más que são muito divertidas. A arte do hedonismo tântrico, preconizado neste manual, deve ser praticada com regularidade e não apenas em dias de folga ou durante as férias. Hedonismo não é um palavrão nem uma filosofia irresponsável. Embora o nirvana permanente esteja fora do alcance dos não-iniciados, o ser humano nunca deve desistir de buscar um estado tranqüilo de paz e de puro prazer carnal. Só depende de você.

7. O Poder da Paciência Esotérica - Como Otimizar a Pressa na Arrecadação de Doações e Ter Mais Felicidade, Sucesso e Fortuna no seu Dia a Dia como Caminhante: O mago esotérico oportunista, neste livro, fornece várias dicas para diminuir o ritmo, relaxar e encarar a rotina de uma forma mais tranqüila, mostrando que a paciência dicotômica nos ajuda a aproveitar ao máximo nossos talentos dialéticos, a administrar vastos recursos financeiros, a crescer no esoterismo e a usufruir o prazer tântrico de cada momento. Aprenda aqui as atitudes que estimulam a paciência. Cheio de citações proverbiais inspiradoras, histórias estimulantes e da sabedoria daquele que é hoje o maior guru do oportunismo no mundo, este livro mostra que a paciência dicotômica é um hábito e, como tal, deve ser cultivado e exercitado.

8. Você Pode Conseguir o Dinheiro que Deseja - Orações para os Momentos Desesperados da Vida: Neste livro, o mago Heitor Caolho nos apresenta oportunas e poderosas orações para as questões do dia-a-dia. Esse é o primeiro passo para se libertar da forma errada com que nos acostumamos a orar: com a mente, e não com o bolso. A oração é uma comunhão com o divino nirvânico, e, quando mantemos lucrativa essa comunhão, coisas extraordinárias acontecem. Não basta repetirmos mecanicamente as palavras: é preciso que cada sílaba brote de dentro de nós, refletindo que anseia o nosso bolso. Orando, somos inundados pela essência do divino nirvânico, que nos abençoa com aquilo que geralmente mais necessitamos: dinheiro, fundos de investimentos, ações de altíssima liquidez e muitos bens materiais.

9. O Fator Empatia - Descubra o Poder da Palavra Dialética para Cativar Pessoas e Abrir Carteiras: “O mago Heitor Caolho sugere, neste livro, que é preciso aprimorar a capacidade que cada um de nós possui de ser uma referência financeira positiva na vida das outras pessoas. O fator gente rica vai enriquecer a sua vida e a daqueles com quem você se relaciona.” – Long-Dong-Tian, autor de Poder Financeiro sem limites e pudores. Um dos aspectos mais estressantes da vida moderna é ter de lidar com pessoas podres, desarrumadas e desagradáveis. Pessoas ricas, que possuem o que Heitor Caolho, chama de alto Fator-GR (Gente Rica) tendem a se adaptar com mais facilidade aos caminhos esotéricos oportunistas, a conquistar doadores rapidamente e a ter fundos de investimentos mais lucrativos. O autor acredita que a riqueza não é apenas uma maneira de melhorar sua vida – é uma maneira de salvá-la. Ao descobrir que existem poucos livros sobre o tema, ele decidiu transcrever o método vencedor, aplicado na Hector Hereeye Foundation, para ensinar as pessoas a aumentar seu fator GR. Neste livro você vai encontrar um teste para avaliar como anda a sua capacidade de retirar recursos financeiros dos outros. E vai aprender também como aprimorar os quatro elementos essenciais de uma personalidade carismática

10. O Divino Nirvânico Quer que Você Seja Multi-Biliardário ! - Seja Rico Esotérica e Financeiramente: O mago Heitor Caolho explica o processo de experimentar as bênçãos do divino nirvânico através de fundos de investimentos sensatos e do resultante crescimento de riqueza. Multi-Biliardário com a ajuda divina é o guia de valor inestimável, mas parcelado em suaves prestações mensais, para quem sonha em ser trilheiro espiritual de sucesso, mas nunca soube por onde começar

11. 102 Dicas para a Prosperidade Esotérica Oportunista – Tenha Mais Dinheiro, Fundos de Investimento, Contas Bancárias em Paraísos Fiscais e Pague Menos Impostos: Você nasceu para ser rico, feliz e próspero. Depois que reconhecer e aceitar isso, só precisará aprender os princípios que regem a prosperidade. Neste livro cheio de boas idéias, o mago Heitor Caolho revela 102 chaves para você obter abundância na sua vida. Você se tornará um especialista no assunto e passará a viver a vida que sempre quis. Você descobrirá: Como ter um fundo de investimentos próspero; As leis universais que regem a prosperidade material; Por que você deve prestar atenção na abordagem aos ricos doadores que conhece; O que é preciso para manifestar prosperidade no mundo físico; E muito mais!

12. As 7 Emoções Holísticas: Liberte-se da Raiva Dialética, do Ciúme Tântrico, da Inveja Financeira e do Medo Dicotômico: As fortes emoções dialéticas, com as quais não sabemos lidar, são a causa de muitas dificuldades que temos na vida. Todos nós sofremos diante do mesmo dilema: devemos realmente comprar um crítico venal, adular um editor ganancioso, investir em fundos agressivos ou adquirir uma adega de valiosos vinhos franceses? Se as realizamos, podemos atrair a inveja alheia, mas, reprimindo-se, podemos acabar ferindo a nós mesmos. O mago Heitor Caolho oferece uma terceira alternativa: entender os mecanismos do mercado de capitais e desenvolver o hábito de observá-lo, descobrindo como controlar as emoções, no mercado em alta ou em baixa. Agindo dessa maneira, chegará um dia em que nem as situações mais difíceis e delicadas conseguirão nos tirar do sério ou nos fazer sofrer.

13. Aprendendo a Gostar de Dinheiro: 1001 Dicas Para Viver Bem com Sua Consciência e Desfrutar de Todas As Boas Coisas Da Vida Cármica: Se as suas finanças andam combalidas, talvez esteja na hora de você refletir sobre o que o grande “mago” Heitor Caolho chama de "o seu modelo oportunista de levantar fundos" - um conjunto de crenças esotéricas que cada um de nós alimenta, dialeticamente, desde a mais tenra idade e que molda o nosso destino financeiro, quase sempre nos levando para uma situação difícil. Neste livro, o “mago” demonstra como substituir uma mentalidade destrutiva - que você talvez nem perceba que tem - pelos 1001 modos de pensar e agir que distinguem os muito ricos das demais pessoas. O autor também ensina um método eficiente de administrar seus recursos. Você aprenderá a estabelecer sua remuneração pelos resultados que apresenta e não pelas horas que trabalha. Além disso, saberá como aumentar, através de investimentos agressivos, “hedge”, operações derivativas e sonegação fiscal, o seu patrimônio líquido - a verdadeira medida da riqueza material.

14. Abra Sua Mente, Abra Sua Carteira: O Livro Definitivo da Sabedoria Esotérico Oportunista: Como tornar sua trilha esotérica oportunista aberta aos vastos recursos financeiros? Neste livro, o mago Heitor Caolho apresenta 1532 inspiradoras operações financeiras, citações de mestres do mercado de ações mundial e verdades universais, que vão ajudá-lo a descobrir que a riqueza material está dentro de você mesmo, basta encontrar o caminho isento de impostos para deixá-la fluir. Publicado em diversos países, "Abra Sua Mente, Abra Sua Carteira: O Livro Definitivo da Sabedoria Esotérico Oportunista", têm retirado leitores do mundo inteiro do buraco com a sabedoria e força de suas mensagens.

15. O Que Foi Você: 236 Maneiras de Vivenciar Seu Passado Dialético: Este livro traz uma profunda análise esotérica sobre a reencarnação oportunista, questionando a validade da teoria corrente que somos todos descendentes de Cleópatra, recorrentes nas regressões. Descubra que na verdade todos nós somos descendentes de banqueiros suíços. O autor, “mago”, procura explicações para o fato, que podem estar na memória coletiva ou em outros fenômenos holísticos dialéticos.

16. Manual do Político Oportunista – Neste livro o "mago" Heitor Caolho ensina os caminhos para instruir e formar um bom político oportunista de qualidade. De forma objetiva apresentar as técnicas e dicas tornando este livro um instrumento imprescindível de trabalho. Baseado em um estudo bem alicerçado sobre as teorias da Ciência Política, que revela, de forma objetiva, as principais controvérsias doutrinárias relativas ao tema. Em virtude de seu caráter didático, possui 3.548 diagramas explicativos, que facilitam a rápida compreensão.

17. “Eu Ganhei. E Agora?”: 156 Questões a Serem Respondidas - Com 93 anos de experiência em política oportunista, o mago Heitor Caolho se propõe a orientar os candidatos vencedores e os profissionais de assessoria envolvidos no processo da campanha eleitoral, mostrando o que fazer após a vitória. O autor apresenta 156 questões para o candidato refletir e executar. O livro mostra a importância das alianças partidárias. Heitor Caolho orientou e influiu em campanhas e programas políticos, entre outros, para Richard Nixon, JFK, Carlos Arias Navarro, Francisco Higino de Craveiro Lopes, Mário Alberto Nobre Lopes Soares, Juho Kusti Paasikivi, Slobodan Milosevic, Leonid Brejniev, Mão-Tsé-tung, Pol-Pot, Emílio Médici, François Miterrand, Margaret Tatcher, Imperador Hiroito entre outros.

terça-feira, 10 de junho de 2008

Tema de hoje: Do tijolo


Como trilheiro espiritual, vos digo: "Prefiro ser uma laje de mármore italiano, mesmo partido, a ser tijolo, ainda que intacto". No caminho Ao-Shu-man somos testados e tentados. Uma das provações que passamos é a de lidar com o guerreiro que habita nosso eu interior. Somos todos movidos por instintos assassinos que nos fazem reagir às provocações. O verdadeiro caminhante de fé deve relevar esse instinto, principalmente quando em conversações com doadores generosos e abonados. O crítico venal que pede mais do que vale também é alvo de nossa ira, contorne a situação gravando a conversa e ameaçando divulgar para a mídia. Meu irmão, minha irmã, nada vale mais do que o sono tranquilo, caso tenha um acesso de fúria visite um templo, acenda um incenso, reze uma prece e sua consciência estará limpa. Nós, "magos", só discutimos e brigamos através dos tribunais e amparados por um batalhão de advogados. Só assim temos tempo para desfrutar de uma taça de vinho francês em nosso chateau. Tijolados são os caminhos da iluminação.

Direto de Los Angeles, Estados Unidos: Na imagem acima vemos uma peregrina construindo seu corpo, tijolo a tijolo. Logo após, proferi a palestra "A construção nirvânica, uma abordagem dialética da influência do perdão na vida moderna do mundo cármico", para 1.500 empresários estadunidenses. Juntem-se a nós.

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Tantrismo dialético – História, técnicas e práticas


A palavra "tantra" é composta por duas raízes acústicas: "tan" e "tra". "Tan" significa expansão financeira e "Tra" libertação dos bens materiais
Tantra dialético é uma filosofia hindu-otomana de natureza comportamental tendo por principais características a sua natureza migratória, sensitiva, naturalista e desapegada.

Nos primórdios da formação da sociedade como a conhecemos, principalmente as não-guerreiras, na qual a cultura não era centrada na guerra, a migração era fortemente exaltada e até mesmo endeusada, na medida em que dava vida a outros enclaves produtivos. Daí, a qualidade migratória. A partir dessa qualidade desdobra-se a qualidade sensitiva ("a migração produz pelo trabalho a riqueza e alimenta aqueles que exaltam o esoterismo oportunista") e o desapego, tornando o doador mais liberal que o não-praticante. O asepcto naturalista se refere à nudez de seus praticantes, fator essencial de sucesso.

Baseado quase inteiramente no culto de Shiva e Shakti, onde seu coito durou meses, sendo o maior exemplo de determinação e desprendimento para alcançar riquezas inimagináveis, o tantra visualiza a união de Shiva (a força ativa, arrecadadora, de Shiva) e Shakti (a força passiva, doadora, conhecida também como Kali, Durga, Parvati e outras).

Está centrado no desenvolvimento e despertar da kundaliní, a "serpente" de energia ígnea, de natureza biológica e manifestação sexual, situada na base da espinha que ascende através dos chakras até se obter a união entre Shiva e Shakti, também conhecida como samandhi.

O tantra, ao contrário de outras práticas arrecadatórias, vê o corpo não como um obstáculo mas como um meio para o enriquecimento, portanto usa mantras (vocalização de sons e ultra sons, notadamente o nome do banco, número da agência e conta-corrente, em qualquer língua desde que bem clara), vantras (figuras geométricas, desde simples a complexas, como mandalas, por exemplo, que representam as diversas formas de Shakti) e rituais que incluem formas de meditação de grande complexidade (realizadas apenas com apoio de um guru especializado e experiente, pois podem ser fatais).

Afirma-se que poucas pessoas estão prontas para o tantra, principalmente aquelas tipo pashu-bava (disposição animal). A Hector Hereeye Foundation tem por objetivo desmitificar essa idéia. A observância das regras e práticas adotadas torna o seu adepto em uma máquina de fazer dinheiro, sendo necessária a obediência e honestidade como pré-reuisitos. Se estas características não existirem, a pessoa não está apta para o tantra. Portanto, mais ainda que outras iogas, o tantra, seja hindu ou budista, é um sistema que depende de um guru especializado como os magos Heitor Caolho e Ykhro.

É vetado esse conhecimento para aqueles que apenas querem a satisfação sexual mútua, sem envolvimento financeiro.

PRÁTICAS E TÉCNICAS

Networking lúdico – o bom trilheiro espiritual deve, antes de iniciar-se, desenvolver uma rede de relacionamento forte e potencialmente lucrativa. Conseguir acesso a eventos, de toda a natureza, propiciará esse desenvolvimento. É mister inscrever-se em sociedades e associações, desta forma o trilheiro poderá atacar nichos específicos como banqueiros, empresários, celebridades e outros.

Pompoarismo cármico – Utilizada, principalmente, pelas seguidoras e peregrinas. Consiste no uso da musculatura pélvica para reter e ordenhar o pênis masculino. A ameaça de esmagamento do membro rijo do doador costuma ser um forte argumento de facilitação da transferência de recursos.

"Fisting" dicotômico – aplicável a doadores de ambos os sexos. Trata-se de invadir o corpo com o punho cerrado seguido do longo braço dicotômico. A ameaça de invasão tem o mesmo efeito que o pompoarismo cármico.

BDSM – Bondade, Doação, Saque e Migração – Prática onde um ou mais peregrinos(as) submetem o(a) doador(a) a torturas psicológicas e físicas, infligindo castigos inimagináveis. O primeiro passo é contar com a boa vontade do doador, a segunda etapa contempla a doação propriamente dita. Em um terceiro momento, se necessário, as contas correntes do doador(a) serão saqueadas, sequiosamente. Por último, ao extenuar completamente a mente do doador a migração total de riquezas acontece naturalmente.

“Golden shower” ou chuva dourada – Os seguidores do tantrismo dialético sentem-se em casa com essa prática. Encontrar doadores adeptos é o mesmo que tirar a sorte grande. Consiste no banho do corpo do seguidor com volumosas cargas de moedas de ouro, tal como em um chuveiro.

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics