terça-feira, 31 de julho de 2007

Tema de hoje: Sabendo esperar


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Os deuses nos vendem tudo a preço de trabalho”. Ao participar de uma caminhada esotérica enfrentamos diversos obstáculos. Devemos aprender com eles. Cada desafio vencido significa uma lição aprendida para o verdadeiro oportunista. Nas pausas, meu irmão, minha irmã, você deve se preparar para o próximo encontro com a adversidade. Medite, relembre suas ações passadas, confira o saldo de sua conta bancária e o marcador de gasolina de seu meio de transporte. Nunca esqueça de calibrar os pneus de seu bólido esportivo, uma Ferrari 430 Spyder, dentro das especificações do fabricante. E nunca, jamais, embarque em um cruzeiro gay se é hetero. Nós, “magos”, trabalhamos arduamente e pagamos um alto preço pela compra de um crítico venal ou adulação um editor ganancioso. Só isso garante que desfrutemos, com tranqüilidade, do ar puro de nosso chateau e saboreemos, com prazer, uma taça de um soberbo vinho francês. Sábios e esperançosos são os caminhos da iluminação.

Direto de Helsingborg, Suécia: A imagem acima é de uma peregrina desfrutando do banho ritual no poço Kong-Ping-rong próximo da filial local da Hector Hereeye Foundation. Neste dia proferia a palestra “A sabedoria tântrica dicotômica, uma abordagem esperada do esoterismo dialético aplicado a aquisição de benefícios intangíveis”, que proferi para 1.500 empresários suecos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

segunda-feira, 30 de julho de 2007

Tema de hoje: A reflexão ainda que a tardinha


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Todos os homens, sem exceção, procuram ser felizes. Embora por meios diferentes, tendem todos para este fim”. Uma das mais gratificantes experiências no caminho esotérico oportunista é a fusão com o todo nirvânico. Gosto de orientar a quem busca essa elevação divina que aprenda o tantrismo. Esse método de comunhão dialética fará que alcance realmente a verdadeira dimensão da coisa. Em suas andanças, meu irmão, minha irmã, não desperdice a chance de se incluir em ambientes que te tragam essa oportunidade. Mas se proteja contra a inveja, o rancor e contra aqueles ou aquelas que desejam tirar uma casquinha financeira dos seus parcos recursos. Isto servirá para, no futuro, impedir o achaque e a chantagem. Nós, “magos”, nos blindamos atrás de batalhões de advogados para garantir a perpetuidade de nosso chateau e assim desfrutarmos, sem remorso ou medo, de nossa adega de valiosos vinhos franceses. Mais reflexivos do que nunca são os caminhos da iluminação.

Direto de Vale do Loire, França: A imagem acima é de uma peregrina, visitante, no meu humilde chateau, brindando a este escriba antes da palestra "O tântrismo nirvânico, uma abordagem reflexiva heterodoxa sobre a importância do dicotômico dialético", que proferi para 1.500 empresários franceses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

domingo, 29 de julho de 2007

Tema de hoje: Epíteto e o controle


Como trilheiro espiritual, vos digo: “De todos os infortúnios que afligem a humanidade, o mais amargo é que temos de ter consciência de muito e controle de nada”. Todos nós, que optamos pelo caminho esotérico oportunista, nos perguntamos se tudo o que virá a acontecer estará sob nosso controle. Nada mais preocupante do que ficarmos ao sabor dos acontecimentos. Mas para quem tem a verdadeira fé nirvânica isso não será um problema. Todos os atos são pensados para obter o melhor resultado possível. Isso reduz, em muito, o risco de surpresas desagradáveis como, por exemplo, receber um cheque sem fundos daquele promissor contribuinte de nossa causa. Elevar nossas orações ao divino ajuda, mas conferir com instituições financeiras o cadastro do candidato ajuda muito mais. Não conte que a aquisição daquela Ferrari 430 Spyder o tornará isento de acidentes, faça um seguro, se não tem condições de fazê-lo aguarde mais um pouco, junte mais recursos e não se arrisque. Mesmo sendo um exímio nadador não conte com isso em um naufrágio, procure o bote salva-vidas mais próximo. Nós, “magos”, não deixamos nada ao acaso, edificamos nosso trabalho em alicerces sólidos e vigas inquebrantáveis. Seguros, acordos contratuais, bancos sólidos, livros inéditos, tudo isso serve. Só assim garantimos, pela eternidade, a existência de nosso trabalho, nosso chateau e a adega, com os estupendos vinhos franceses que bebemos. Epitéticos e controláveis são os caminhos das iluminação.

Direto de Vale do Loire, França: A imagem acima é de uma peregrina, visitante no meu humilde chateau, provando do divino benefício dos vinhos franceses que coleciono. Logo após proferi a palestra "O controle tântrico nirvânico, o epíteto heterodoxo da importância do dicotômico dialético", para 1.500 empresários franceses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

sábado, 28 de julho de 2007

Tema de hoje: A mais nova reflexão


Como trilheiro espiritual, vos digo: “A fé esotérica oportunista é a mais elevada paixão de todos os homens”. Costumava dizer o venerável, mas não tão sábio, Xu-Rong-bing, que vendeu sua Ferrari 430 Spyder quando percebeu que seu trabalho esotérico não estava rendendo o suficiente, que a dedicação ao divino tem que vir do âmago da alma oportunista. Sou favorável ao trabalho dedicado, porém, estou convicto que não se pode deixar passar oportunidades ímpares de aquisição de recursos financeiros. Isso só é possível se estamos não só focados, mas também apaixonados. Apaixonados pelo tilintar sagrado das moedas em nosso bolso, pelo aplauso da claque no lançamento de mais um inédito livro, pela veneração com que assistem às nossas palestras. Se não está preparado para o júbilo dos necessitados aconselho, ao candidato a “mago”, a procurar outro caminho. Nós, “magos”, somos especialmente contemplativos no que diz respeito à paixão. Somos todos fervorosos apaixonados pelo nosso chateau e nossos vinhos franceses. Reflexivos, de novo, são os caminhos da iluminação.

Direto de Oslo, Noruega: A imagem acima é da praça em frenta à prefeitura da cidade, palco de mais uma palestra "O tântrismo nirvânico, uma abordagem reflexiva heterodoxa sobre a importância do dicotômico dialético", para 1.500 empresários noruegueses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

sexta-feira, 27 de julho de 2007

Tema de hoje: Mais uma reflexão


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Um santo é um pecador morto, revisto e corrigido”. Um antigo sábio, Feng-Rui-bin, ensinou-me que somos todos pecadores. “Não há santo, pequeno gafanhoto”, disse-me. Isso me deixou pensativo. Observando a minha volta percebi que ele tinha razão. Todos cometemos pecados diariamente. Quando damos aquela garfada a mais em um suculento prato servido. Se olhamos longamente para uma pessoa do sexo oposto. Ao buzinar, de dentro de nossa Ferrari 430 Spyder, se o fusquinha à nossa frente demora em arrancar no sinal verde. Ao negociar um desconto na passagem do transatlântico para o cruzeiro pelo Caribe. Ao procurarmos rugas em nossa face diante do espelho. Se não nos levantamos imediatamente ao soar do despertador. Se passam por “mago” quando ainda são iniciantes na caminhada divina. Meu irmão, minha irmã, deve ter todo o cuidado para não exagerar, mas não se sinta culpado se comete um ato pecaminoso. Ao instigar o provável financiador de sua caminhada está colocando um tijolo na sua ascensão. Não veja o trabalho esotérico oportunista como um pecado. É sim uma forma de redenção. Tenha fé, não culpa. Nós, “magos”, absorvemos esse sentimento transformando-o em oportunidade. Não sentimos culpa ao habitar um chateau abastecido por uma adega repleta de valiosos vinhos franceses. Pagamos tudo à vista sem desconto. Reflexivos em demasia são os caminhos da iluminação.

Direto de Paea, Tahiti: A imagem acima é de um grupo de peregrinas realizando uma dança ritual em homenagem a esse escriba, após a palestra "O tântrismo nirvânico, uma abordagem reflexiva heterodoxa sobre a importância do dicotômico dialético", para 1.500 empresários taitianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

quinta-feira, 26 de julho de 2007

Tema de hoje: A reflexão, novamente


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Todo ser inferior ou medíocre nutre por quantos o ultrapassam, primeiro, azedume e, em seguida, despeito e ódio. O indivíduo sente como uma humilhação a superioridade alheia”. O grande trabalho esotérico oportunista é elevar a auto-estima dos necessitados. Nada mais, nada menos. Alguns falsos sábios acreditam que nos rebaixarmos irá trazer alento a quem precisa de ajuda espiritual. Um grande engano. Meu irmão, minha irmã, nada mais motivador, a alguém, que está perdido em problemas e com uma grande conta bancária disponível, do que vislumbrar a oportunidade de pilotar um bólido esportivo, uma Ferrari 430 Spyder, por exemplo. Ou então navegar por mares idílicos em um maravilhoso transatlântico. Isso sim traz o bem divino nirvânico para a alma angustiada. Sempre tenham palavras de incentivo para dar e, certamente, as informações sobre como se filiar à Hector Hereeye Foundation mais próxima. Quando adulamos editores gananciosos ou compramos críticos venais nós, “magos”, procuramos perceber o que é o melhor para cada caso. Nosso chateau é preparado para receber qualquer um. Os vinhos franceses que servimos são especialmente escolhidos para cada ocasião. Mais uma vez, reflexivos são os caminhos da iluminação.

Direto de Ilha Labasa, Fiji: A imagem acima é de uma peregrina realizando o banho ritual nas águas sagradas de Bin-ki-nin. Nesse local proferi a palestra "O tântrismo nirvânico, uma abordagem reflexiva heterodoxa sobre a importância do dicotômico dialético", para 1.500 empresários fijianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

quarta-feira, 25 de julho de 2007

Tema de hoje: A reflexão


Como trilheiro espiritual, vos digo: “O divino deu duas orelhas e uma boca ao homem e em boca fechada não entra mosca”. Meu irmão, minha irmã, nunca é demais lembrar o sábio ensinamento esotérico oportunista do silêncio. No caminho Ao-Shu-man devem praticar essa virtude. O silêncio possibilita que ouça mais e fale menos. O silêncio permite que analise, no âmago do seu ser, as possibilidades que se abrem no mundo nirvânico. O silêncio impede que os invejosos saibam sobre seus planos para adquirir a Ferrari 430 Spyder dos seus sonhos ou o cruzeiro pelo Caribe que tanto almeja. Nós, “magos”, não contamos nossos planos de evolução. Não dizemos quem são os críticos venais que compramos, os editores gananciosos que adulamos nem os diretores televisivos que deslumbramos. Somos uma rocha pétrea de retidão. As paredes da adega, de maravilhosos vinhos franceses, em nosso chateau, são nossos confidentes. Reflexivos são os caminhos da iluminação.


Direto de Qamdo, Tibet: A imagem acima é de um dos magos da Ordem de Magos Esotéricos Oportunistas, em seu templo, meditando pela superação do homem sobre o material. Nesse local proferi a palestra "O tântrismo nirvânico, uma abordagem reflexiva heterodoxa sobre a importância do dicotômico dialético", para 1.500 empresários tibetanos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

terça-feira, 24 de julho de 2007

Tema de hoje: Olhando o jardim alheio


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Nada inspira mais coragem ao medroso do que o medo alheio”. Um dos ensinamentos oportunistas que mais faço questão de frisar é o de que não devemos nos afetar pela inveja alheia. Quando estamos trabalhando, pelo nosso crescimento nirvânico, haverão aqueles que, apenas, ficam À margem da estrada nos sugando. São pessoas de pouca capacidade de entendimento e, geralmente, atrapalham muito nosso esforço. É aquele que quando saímos com nossa Ferrari 430 Spyder comenta que o seguro é muito caro. É aquela que ao perceber que iremos naquele cruzeiro pelo Caribe diz que tem horror a tubarões. Meu irmão, minha irmã, afaste-se desses tipos. Não os deixem perceber que caminho está tomando nem com qual potencial financiador de sua jornada se encontra. Nós, “magos”, preservamos nossas fontes a todo custo. Reunimo-nos com nossos críticos venais, editores gananciosos e diretores televisivos deslumbrados em nosso chateau, onde servimos sempre um magnífico vinho francês para azeitar as coisas. Alheios e visuais são os caminhos da iluminação.


Direto de Nyingchi, Tibet: A imagem acima é de um dos magos da Ordem de Magos Esotéricos Oportunistas, em seu templo, saudando este escriba. Nesse local proferi a palestra "O tântrismo nirvânico, uma abordagem visual heterodoxa sobre a importância do alheio dicotômico dialético", para 1.500 empresários tibetanos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

segunda-feira, 23 de julho de 2007

Tema de hoje: Começando onde devia ter começado


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Já é tarde para começar a viver hoje: o verdadeiro sábio oportunista começou ontem”. Meu irmão, minha irmã, hoje estão em confusão. Vislumbram o futuro mas não sabem o que fazer com ele. De que adianta uma Ferrari 430 Spyder? Do que serve um cruzeiro pelo Caribe? Eram os deuses astronautas ou apenas críticos venais? Não se deixem enredar pela confusão. O trabalho divino é cercado de mistérios mas nos traz prazeres inusitados. Observem seu comportamento e corrijam seus rumos. Se querem salvar as almas que necessitam do conhecimento oportunista devem, então, começar pelo seu próprio quintal. Nós, “magos”, sabemos que nosso carma é a mudança do mundo. Torná-lo melhor, e criar fluxos inesgotáveis de recursos financeiros para nossos cofres. Mudamos o mundo observando de nosso chateau saboreando um verdadeiro vinho francês inestimável. Iniciais e iniciantes são os caminhos da iluminação.

Direto de Xeger, Tibet: A imagem acima é de um casal dos "magos" mais procurados pelos adeptos do trantismo cármico em nossa filial da HHF local. Hoje proferi a palestra "A visão inicial tântrica nirvânica, uma abordagem divina heterodoxa sobre a importância do começo dicotômico dialético", para 1.500 empresários tibetanos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

domingo, 22 de julho de 2007

Tema de hoje: A visão de Deus


Como trilheiro espiritual, vos digo: "A responsabilidade da tolerância está com os que têm a visão mais ampla". Certa vez, decepcionado com o retorno de minhas preces, fui ao local onde o divino oportunista se manifestava. Era um templo simples, desprovido de pompa e cerimonial. Lá, às custas dos monges locais, aguardei a manifestação nirvânica. E nada. Após certo tempo, 10 dias, fui embora, frustado. Meu irmão, minha irmã, a manifestação do divino é uma dádiva ao qual pouquíssimos escolhidos puderam testemunhar. São nebulosos os requisitos para que tal benesse aconteça. Vocês não devem ter medo nem dúvidas. Sua escolha é a acertada. A confirmação será a quantidade de recursos financeiros adquiridos. Nós, "magos", sabemos que o encontro com o representante do divino é uma lenda. Em nosso chateau, bebendo quantidades inacreditáveis de suculentos vinhos franceses, buscamos essa sintonia. Visionários e divinos são os caminhos da luz.

Direto de Lhokha, Tibet: A imagem acima é de um dos "magos" da HHF local em posição de adoração divina antes da palestra "A visão tântrica nirvânica, uma abordagem divina heterodoxa sobre a importância da visão divina dicotômica dialética", para 1.500 empresários tibetanos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

sábado, 21 de julho de 2007

Tema de hoje: A generosidade e a recompensa


Como trilheiro espiritual, vos digo: "Faça o bem sem olhar a quem". Meu irmão, minha irmã, o caminho esotérico oportunista é um playground. Nele o verdadeiro caminhante de fé encontrará oportunidades únicas de fazer o trabalho divino e, ainda, encher os bolsos de fartos recursos financeiros de terceiros. Não devem apenas comprar críticos venais ou adular editores gananciosos. Não tão somente manipular diretores televisivos deslumbrados. Devem ter especial atenção aos fãs que participam ativamente de todos os canais de comunicação. Tirem fotos com adoradores inescrupulosos, autografem livros inéditos para leitores ensandecidos ou participem de programas de entrevistas caça-níqueis. Dêm a mão ao seguidor e a outra ao fornecedor. Isso possibilitará sua visibilidade e favorecerá seus rendimentos. Nós, "magos", percebemos auspícios em qualquer atividade. Até em nosso chateau, onde cobramos uma módica quantia pela visita à nosso local de retiro e adega de adoráceis vinhos franceses. Generosos e recompensáveis são os caminhos da iluminação.

Direto de Zhangmu, Tibet: A imagem acima é do encontro anual da Ordem dos Magos Esotéricos Oportunistas onde deliberamos pelos novos caminhos do pensamento divino. Lá tive a oportunidade de proferir a palestra "A recompensa tântrica nirvânica, uma abordagem generosa heterodoxa sobre a importância da aquisição de recursos dicotômicos dialéticos", para 1.500 empresários tibetanos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

sexta-feira, 20 de julho de 2007

Tema de hoje: Do guerreiro


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Todas as coisas têm o seu mistério, e a poesia é o mistério de todas as coisas”. Meu irmão, minha irmã, assim como um artesão nada entende de física quântica ou um publicitário menos ainda de poesias, o verdadeiro caminhante oportunista não entende nada de derrotas. Retire essa palavra de seu dicionário. Tenha fé no divino nirvana espiritual para que suas forças não cedam e não tombe no sagrado campo de batalha. O mundo necessita de céticos e carismáticos guerreiros. Então, junte-se à Hector Hereeye Foundation e seja um herói. Nós, “magos”, nunca desistimos, mesmo na pior adversidade, somos capazes até de escrever livros esotéricos em troca do conforto de um chateau e uma bela garrafa de vinho francês. Ainda aguerridos são os caminhos da iluminação.

Direto de Barcelona, Espanha: A imagem acima é de um de nossos acólitos ensinando os divinos ensinamentos, do nirvana tântrico, à uma candidata a provedora de recursos oportunistas da filial local da HHF. No mesmo instante proferi a palestra "Deixando o verdadeiro guerreiro tântrico nirvânico assomar, uma abordagem poética heterodoxa sobre a importância da aquisição de recursos dicotômicos dialéticos", para 1.500 empresários catalães. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

quinta-feira, 19 de julho de 2007

Tema de hoje: O guerreiro da luz e seus adversários


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Os defeitos são por vezes os melhores adversários que podemos opor aos vícios”. Meu irmão, minha irmã, na luta, pela vitória do esoterismo oportunista, deve se tornar verdadeiros guerreiros. Em sua batalha deverá usar de armadilhas e artimanhas para atrair e derrotar os opositores. Se um ppossível contribuinte resistir ao seu assédio convença-o que terá mais benefícios com a transferência financeira para sua conta do que deixar os recursos dormindo em um banco qualquer. Um bom argumento é mostrar como o oportunismo mudou sua vida. Apresente seu bólido esportivo ou mostre suas passagens para um cruzeiro pelo Caribe. Se ele relutar, dizendo que esses benefícios ele teria independente de ser um adepto esotérico, mostrem os incríveis resorts que fazem parte da rede de filiais da Hector Hereeye Foundation. Ainda relutante? Leve-o(a) à Grécia, na filial da ilha de Lesbos, e deixe-o(a) se divertir com nossas maravilhosas irmãs vestais virgens. Nós, “magos”, batalhamos muito para conquistar nosso chateau e abastecê-lo com maravilhosos vinhos franceses. Aguerridos e adversos são os caminhos da iluminação.

Direto de Popondetta, Papua Nova Guiné: A imagem acima é de um grupo de candidatos a peregrinos esotéricos oportunistas visitando uma das filiais da HHF. Neste encontro proferi a palestra "Deixando o medo da adversidade tântrica nirvânica, uma abordagem guerreira heterodoxa sobre a importância da aquisição de recursos dicotômicos dialéticos", para 1.500 empresários nova-guinesenses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

quarta-feira, 18 de julho de 2007

Tema de hoje: Carregando o que já foi deixado para trás


Como trilheiro espiritual, vos digo: “O primeiro pecado vence a vergonha, o segundo a dissimula, o terceiro a perde”. certa vez encontrei-me com dois sábios numa estalagem à beira do caminho Ao-Shu-man. Depois de algumas canecas de um primoroso e geladíssimo suco de cevada entramos nos assuntos mais esotéricos e filosóficos que já imaginei. “Imagine você, caro Heitor, analisar qual é o maior ou menor pecador que está ao seu lado”, disse um. “Ora, o maior pecador é aquele que comete o pecado mas não usufrui de suas benesses”, respondi. Atônitos, se calaram. Meu irmão, minha irmã, não se deixe levar pelas palavras capciosas dos sábios de má-fé. Ao tomarem alguma atitude que aparentemente seja pecaminosa, simplesmente esqueçam. A perpetuação das lembranças de atos que gostaríamos de fazer, como por exemplo, desfrutar de uma linda mulher a bordo de uma Ferrari 430 Spyder, é ignóbil e demonstra o despreparo em alcançar o nirvana divino oportunista. Faça e esqueça. Nós, “magos”, nunca lembramos de nada após uma agradável noitada em nosso chateau, acompanhado por um delirante vinho francês. Carregáveis e deixáveis são os caminhos da iluminação.

Direto de Veneza, Itália: A imagem acima é de uma seguidora de outra seita tentando este mago com suas curvas sinuosas e um bólido fabricado por uma montadora desconhecida. Ela queria me convencer a mudar de marca e abandonar a Ferrari. Isso tudo logo após de proferir a palestra "Deixando os pecados tântricos nirvânicos, uma abordagem heterodoxa pecaminosa sobre a importância da aquisição de recursos dicotômicos dialéticos", para 1.500 empresários italianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

terça-feira, 17 de julho de 2007

Tema de hoje: As 3 coisas


Como trilheiro espiritual, vos digo: “O apressado come crua aquilo que o descansado come estragado”. Meu irmão, minha irmã, você deve ter dúvidas quando lê que o verdadeiro caminho esotérico oportunista necessariamente implica em amealhar inesgotáveis recursos financeiros. A aquisição de recursos remonta aos tempos bíblicos de antes de Cristo. Não há vergonha nisso. O que é vergonhoso é desviar a ajuda, dada ao seu guru preferido, para encher o tanque de sua Ferrari 430 Spyder, pagar as taxas deste inimitável bólido ou ainda encher seu camarote de cortesãs(ãos). Um caminhante honesto prova sua fé e não necessita de auditorias nem fiscalizações. Aprendam que a honestidade reflete em seu sucesso. Deixem os atos de má-fé a cargo de editores gananciosos ou críticos venais. Nós, “magos”, do alto de nosso chateau, podemos bradar, com uma taça de fantástico vinho francês em mãos, que somos verdadeiros e de boa-fé. Tríplice são os caminhos da iluminação.

Direto de Dumdum, India: A imagem acima é do mago que vos fala antes do corte ritual dos monges Cui-Ti-ula para ingressar na sagarada Ordem Tântrica. Com base nesse evento feliz de minha vida proferi a palestra "A visão holística tântrica nirvânica, uma das três abordagens heterodoxas sobre a importância da aquisição de recursos dicotômicos dialéticos", para 1.500 empresários indianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

segunda-feira, 16 de julho de 2007

Tema de hoje: O cavalo e seu destino


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Quem tudo quer, tudo perde, pois cavalo é como gente, engana que é uma barbaridade”. Meu irmão, minha irmã, não se iluda, se as coisas estão indo bem para você, no caminho esotérico oportunista, não quer dizer que sua sorte e sua sina irão mudar, mesmo que tenha sido enviado como mensageiro divino. Cabe a cada um de vocês, dentro de suas possibilidades e, claro, com a ajuda da Hector Hereeye Foundation, fazer com que o verdadeiro nirvana atinja, em cheio, sua mente e seu corpo. Busque a verdadeira compreensão dos acontecimentos, sempre. Nós, “magos”, não nos deixamos iludir por conversas animadoras com críticos venais e editores gananciosos. Só pagamos contra entrega. No cofre de nosso chateau, próximo à adega de maravilhosos vinhos franceses, estão todos os recibos e gravações das transações que fazemos. Cavalgados e destinatários são os caminhos da iluminação.

Direto de San José de Colinas, Honduras: A imagem acima é de peregrinas voluntárias cadastrando necessitados de ajuda divina esotérica. Logo após proferi a palestra "A visão hipística tântrica nirvânica, uma abordagem heterodoxa sobre a importância da alimentação dicotômica dialética", para 1.500 empresários hondurenhos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

domingo, 15 de julho de 2007

Tema de hoje: O peso da glória


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Toda medalha tem seu reverso”. Meu irmão, minha irmã, no caminho esotérico oportunista tem-se que matar um leão por dia. Em cada batalha, pelo conhecimento divino, somos agraciados com honras inimagináveis. O ápice se dá quando recebemos um bólido esportivo, uma Ferrari 430 Spyder, por exemplo, ou uma passagem para um cruzeiro nababesco em algum local paradisíaco. Mas não devemos nos enganar. As honras devem ser, apenas, acessórios ao caminhante. Não devem atrapalhar o verdadeiro objetivo, a aquisição maciça de recursos financeiros, a compra de críticos venais e a adulação de editores gananciosos. Essa é a verdadeira vitória. Alguns “magos”, como eu, se contentam com um chateau abastecido de empolgantes vinhos franceses, mas batalhamos a cada dia para avançar. Pesados e gloriosos são os caminhos da iluminação.

Direto das Ilhas Skopelos, Grécia: A imagem acima é de peregrinas iniciando o banho ritual de Er-Ai-xi, nessa belíssima praia grega. Logo após proferi a palestra "A visão vitoriosa tântrica nirvânica, uma abordagem heterodoxa sobre a importância das vitórias e conquistas dicotômicas dialéticas", que proferi para 1.500 empresários gregos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

sábado, 14 de julho de 2007

Tema de hoje: Praga, 1981


Como trilheiro espiritual, vos digo: “O que mais pode explicar o sucesso de nossos concorrentes do que a nossa omissão?”. Certa vez, no outono de 1981, caminhava, numa vereda, entre plátanos com suas folhas amareladas pela estação. Em certo momento encontrei-me com um monge que estava em profundo estado de meditação. Olhos fechados e respiração pausada pontuavam esse momento. Parecia um grande meditador. Um grande “mago” em potencial. Não gosto de interromper ninguém nesses momentos, mas não resisti. Depois de algumas horas, sentado ao seu lado, emitindo variados sons à maneira de meditar zigzu, o monge, exasperado, se levantou e reclamou bastante. De minha parte retruquei. E ficamos alguns minutos trocando impropérios esotéricos. De repente me toquei que estávamos discutindo sem emitir uma palavra, apenas por gestos obscenos. Meu irmão, minha irmã, os verdadeiros caminhantes oportunistas não devem jamais deixar que concorrentes se criem. Ao identificar um, sejam implacáveis. Não deixem que a barreira da linguagem impeça-os. Nós, “magos”, combatemos veementemente os opositores. A criação da Ordem Mundial de Magos Esotéricos Oportunistas, cuja sede é perto de me chateau e onde mensalmente nos reunimos para discussões dialéticas e beber maravilhosos vinhos franceses da minha adega, é uma das providências tomadas. Tcheco-eslovacos são os caminhos da iluminação.

Direto das Ilhas Aegina, Grécia: A imagem acima, onde aparece este mago e peregrinas tântricas, é do encontro para o ritual sagrado da lavagem dos pés, nessa belíssima praia grega. Logo após proferi a palestra "A visão concorrencial tântrica nirvânica, uma abordagem concorrente sobre a importância da concorrência dicotômica dialética", que proferi para 1.500 empresários gregos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

sexta-feira, 13 de julho de 2007

Tema de hoje: A solidão do espantalho


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Escrevem-se na areia os favores e gravam-se no metal as ofensas”. Ao iniciar o caminho esotérico oportunista o jovem caminhante irá se deparar com várias questões. O que fazer quando um ato de caridade é mal interpretado? Existem pessoas no mundo que não são abertas à ajuda. Nem são capazes de abrir seus bolsos para contribuir com o trabalho divino. São pessoas solitárias. Deve-se insistir com esse tipo? Meu irmão, minha irmã, dependendo do tamanho do bolso minha resposta é sim. Não deixe que o rancor os impeça de realizarem seu trabalho. Saibam que sempre é um desafio enorme cativar alguém que duvida de tudo, um cético empedernido. Mas, ao fazê-lo, verão que são os maiores contribuintes esotéricos. Nós, “magos”, sempre insistimos quando a questão é uma campanha para arrecadar recursos. Em nosso chateau, bebericando um estupendo vinho francês, entendemos quais caminhos a percorrer até o objetivo final, a transferência financeira entre as partes em via única. Solitários e espalhafatosos são os caminhos da iluminação.

Direto de Wimblendon, Inglaterra: A imagem acima é de peregrinas esportistas do templo Xu-Ai-tiao se preparando para mais uma competição tântrica internacional. Após o jogo proferi a palestra "A solidão tântrica nirvânica, uma abordagem espalhafatosa sobre a importância da economia na dicotomia dialética", que proferi para 1.500 empresários ingleses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

quinta-feira, 12 de julho de 2007

Tema de hoje: San Franscisco, Estados Unidos


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Num momento de dificuldade, depender de uma pessoa que não merece confiança é como mastigar com um dente estragado”. Os editores gananciosos são pródigos em tentar empurrar seus contrabandos como luminares da literatura. Alguns dos meus 12 livros inéditos possuem, a contragosto, passagens sugeridas por amantes, alfas 2 ou amásias de editores e críticos com quem me relaciono. Por que faço isso? Para ter material que possa usar se as coisas não se encaminharem do jeito que quero. Meu irmão, minha irmã, a dependência é benvinda. Mas sempre tenha uma carta, na manga, para as horas sombrias. Uma carta indiscreta, uma relação de bens não declarados para a Receita Federal ou, ainda, fotos comprometedoras fazem toda a diferença. Nós, “magos”, estudamos muito o oportunismo esotérico. De nosso chateau, sorvendo glamourosos vinhos franceses, articulamos toda uma estratégia empresarial. Franciscanos e estadunidenses são os caminhos da iluminação.

Direto de São Francisco, Estados Unidos: A imagem acima é de peregrinas do templo Shi-bang-tai realizando um ritual da busca tântrica esotérica. No mesmo local proferi a palestra "A alegria tântrica nirvânica, uma abordagem imperialista sobre a importância da igualdade dos sexos na dicotomia dialética", que proferi para 1.500 empresários gays norte-americanos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

quarta-feira, 11 de julho de 2007

Tema de hoje: A teoria da vida


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Faça o que eu digo, não faça o que eu faço”. Meu irmão, minha irmã, venho, ao longo do tempo, mostrando o caminho e os obstáculos para se chegar ao verdadeiro nirvana divino esotérico oportunista. Meus conselhos são baseados na minha vivência tântrica e dialética no mundo espiritual. Mas, como bom mestre, sei que o que se diz não é exatamente o que se deve fazer. Cada um de vocês terá experiências pessoais e intransferíveis ao se decidir na ajuda aos necessitados. As escolhas são também pessoais. A forma de se comprar um crítico venal, adular um editor ganancioso ou enganar um diretor televisivo deverá ser adaptada a cada situação. Mas não temam. Nós, “magos”, sempre estaremos com as portas de nossos chateaus abertas e uma taça, de vigoroso vinho francês, a disposição. Teóricos e vivenciais são os caminhos da iluminação.

Direto de Los Angeles, Estados Unidos: A imagem acima é de uma peregrina realizando sua busca tântrica esotérica, logo após de assistir a palestra "A vida tântrica nirvânica, uma abordagem teórica sobre a importância da dicotomia dialética", que proferi para 1.500 empresários norte-americanos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

terça-feira, 10 de julho de 2007

Tema de hoje: O que tenho nas mãos


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Pouco importam as notas na música, o que conta são as sensações produzidas por elas”. Há muitas estórias envolvendo o grande mestre divino Buda e seus discípulos. Buda era dado a parábolas esotéricas do mais alto nível. Nunca deixou-se levar pelas provocações dos infiéis e puxa-saquismo de quem o acompanhava. Certa vez, cercado de monges, mostrou uma chave. Sem maiores explicações aguardou pacientemente que os que o cercavam dessem suas opiniões. Um discursou sobre a importância esotérica da chave e de como ela representa a entrada no ambiente divino. Outro, mais arrojado, discorreu sobre uma nebulosa estória sobre o início da humanidade. No fundo da platéia se encontrava um humilde monge, esfarrapado. Ele se levantou, caminhou até Buda, pegou sua chave e saiu. Os outros monges ficaram estupefatos. Ouviram o ronronar poderoso do motor de um bólido esportivo e, ao olharem pelas janelas do templo, viram o pobre e humilde monge saindo com uma Ferrari 430 Spyder. Enquanto isso, Buda sorria. Inquisitivos se voltaram ao grande mestre. Buda disse: “Os incrédulos se satisfazem com as palavras. Aquele que tem fé sabe que um gesto deve ser interpretado de forma simples. Ele apenas notou que a chave era de um carro. E deduziu corretamente que estava entregando a propriedade para alguém. Não necessito de uma Ferrari”. Meu irmão, minha irmã, o verdadeiro trilheiro oportunista se concentra na simplicidade de adquirir recursos para sua jornada. Não titubeia quando se trata de analisar fatos concretos. Só assim poderá triunfar ao final da jornada. Nós, “magos”, não titubeamos e conquistamos nosso chateau e o abastecemos com vinhos franceses graças a nossa sagaz simplicidade. Manuais e proprietários são os caminhos da iluminação.

Direto de Paksong, Laos: A imagem acima é do meu amigo e grande sábio Shi-Sheng-mu que participou como painelista de minha palestra "O verdadeiro significado do ter e poder tântrico nirvânico, uma abordagem sobre a importância da dicotomia dialética da simplicidade", que proferi para 1.500 empresários laosinos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

segunda-feira, 9 de julho de 2007

Tema de hoje: Do que não é importante


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Mais fácil um camelo passar por um buraco de agulha do que críticos venais e editores gananciosos entrarem no reino dos céus”. Meu irmão, minha irmã, em sua caminhada haverá o grande momento da decisão. Irão se transformar em verdadeiros “magos”, serão simples acólitos de alguma seita esotérica ou abraçarão a verdadeira fé oportunista, representada pela Hector Hereeye Foundation? Se escolheram a primeira hipótese saibam que não é uma tarefa fácil. Ser um “mago” representa muito mais do que levar a palavra aos necessitados. Administração de fartos recursos financeiro, habilidade em escrever muito sem dizer nada, facilidade em criar uma poderosa rede de relacionamento, sagacidade em identificar críticos venais e editores gananciosos e, por último, nenhum pudor em comprar o crítico ou adular o editor. Saiba que um bom crítico venal é capaz de escrever calhamaços de informações enaltecendo as produções mais inescrupulosas. Especialmente útil quando se quer publicar um livro inédito. Nós, “magos” bem sucedidos, utilizamos todos os artifícios para possuir um belo chateau e abastecê-lo de saborosos vinhos franceses. Negados e importantes são os caminhos da iluminação.

Direto de Las Vegas, Estados Unidos: A imagem acima é de peregrinas emocionadas com as palavras que proferi em minha palestra "O verdadeiro não tântrico nirvânico, uma abordagem sobre a importância da dicotomia dialética", para 1.500 empresários norte-americanos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

domingo, 8 de julho de 2007

Tema de hoje: O motorista de táxi e o padre


Como trilheiro espiritual, vos digo: "Padre que foi frade, nem por amigo nem por compadre". Meu irmão, minha irmã, nem sempre o trabalhador dedicado ao divino é aquele que consegue o caminho esotérico oportunista. O verdadeiro trilheiro está atento aos virtuoses da fé. Comparem um templo e um caminhão de romeiros que trafega em um caminho inóspito nas montanhas, e sem freios. Qual dessas duas situações traz mais devotos? O templo é um local de meditação e seus líderes estão aptos a levar a palavra. Porém, nada garante que sejam eficazes nessa tarefa. No caso extremo, um motorista de pau-de-arara montanhês poderá converter milhares de pessoas sem dizer uma palavra. São seus atos insanos e má-direção que convencem. Algum de vocês já andou na boléia de um caminhão à 3.000 metros de altitude? Isso sim é um grande trabalho espiritual. Nós, "magos", contamos com o inesperado e com a coação para difundir nosso trabalho. Os críticos venais e editores gananciosos são a prova. Em nosso chateau, saboreando um arrebatador vinho francês, nos convencemos que o porrete é mais poderoso que a cenoura. Benzidos e motorizados são os caminhos da iluminação.

Direto de Turin, Itália: A imagem acima é o grande prêmio do verdadeiro trilheiro espiritual. Após a palestra "O motorista tântrico nirvânico, uma abordagem sobre a religião dicotômica dialética", com participação especial de 1.500 fiéis e empresários, iremos sorteá-la. Preço especial para os filiados da Hector Hereeye Foundation. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

sábado, 7 de julho de 2007

Tema de hoje: Vergonha de ser bom


Como trilheiro espiritual, vos digo: "Vergonha é furtar e não poder carregar". Meu irmão, minha irmã, é natural que, ao fazer o trabalho divino esotérico oportunista, se sinta encabulado. Afinal, em um mundo em perrmanente transformação e degradação dos valores morais, aparentar a bondade sem mácula pode ser entendido como retrô, pedantismo ou, ainda, fraqueza. Os que desdenham de seus atos são indivíduos de má-fé, invejosos e não merecem consideração. Ajudem aos necessitados e, se questionados, mostrem sua fé e seu bolso recheado de moedas de ouro. Será o cala a boca definitivo. Nós, "magos", superamos os maus sentimentos e a inveja alheia. Utilizamo-nos de intermediários de confiança para a compra de críticos venais e adulação de editores gananciosos. A salvo em nosso chateau, bebemos garrafas de portentosos vinhos franceses e vamos vivendo a vida. Vergonhosos e bondosos são os caminhos da iluminação.

Direto de Roma, Itália: A imagem acima demonstra o que pode ocorrer aos trilheiros que não estão firmes em sua fé. Para vencer o medo do divino estarei promovendo, a preços módicos, a palestra "O sem-vergonha tântrico nirvânico, uma abordagem sobre a bondosa coragem dicotômica dialética", aberta aos primeiros 1.500 fiéis e empresários que se inscreverem. Preço especial para os filiados da Hector Hereeye Foundation. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

sexta-feira, 6 de julho de 2007

Tema de hoje: O amigo em Milão


Como trilheiro espiritual, vos digo: “A coragem faz vencedores, a concórdia faz invencíveis”. Em conversa com um grande sábio oriundo da Itália discutimos a respeito de uma das perguntas mais importantes que nos fazemos, isto é, qual o melhor momento para que o verdadeiro caminhante perceba o sucesso em sua empreitada? Meu irmão, minha irmã, a coragem é que irá determinar esse momento. Não é na hora que sentamos no banco daquele bólido esportivo último tipo, uma Ferrari 430 Spyder, por exemplo, que é o ápice. O triunfo ocorre quando saímos da revenda e a pilotamos a 300 por hora, sem medo. Nós, “magos”, ousamos e demonstramos coragem diante do inesperado. Em nosso chateau com uma taça de vinho francês nas mãos somos aconselhados pelo divino esotérico oportunista para enfrentar as adversidades. Amigáveis e italianos são os caminhos da iluminação.

Direto de Milão, Itália: A imagem acima é de um peregrino desanimado e sem atenção que não teve a coragem suficiente para enfrentar o caminho. Isso ocorreu após a palestra "A amizade terrena tântrica nirvânica, uma abordagem corajosa e dicotômica da dialética partilha de recursos vitais e gerenciais", que proferi para 1.500 empresários italianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

quinta-feira, 5 de julho de 2007

Tema de hoje: Eu sou parte da terra


Como trilheiro espiritual, vos digo: “O divino dá nozes a quem não tem dentes”. A estupidez humana não tem limites. Por bens materiais é capaz de realizar as mais insanas ações. Apegam-se aos bens como se fossem salva-vidas e esquecem que, passando desta para melhor, não se leva nada. Do que adianta recusar milhões, por pura teimosia, e continuar a habitar uma velha casa só porque abrigou o tataravô? E você, meu irmão, minha irmã, que está na trilha esotérica oportunista, não se apegue ao seu fusquinha 68, só por que deu uns malhos na paixão de sua vida dentro dele. Lembre-se que sendo um verdadeiro fiel poderá adquirir um bólido esportivo ultimo tipo e conhecer milhares de pessoas interessantes. E de nada adianta navegar pelo Caribe, a bordo de um imponente transatlântico, se não consegue trajar um smoking ou um vestido de gala. Nós, “magos” não somos apegados aos nossos bens. Não nos incomodamos com o que gastamos com críticos venais, editores gananciosos e diretores televisivos corruptíveis. Mesmo sendo um aprazível chateau, equipado com uma bela adega de vinhos franceses, sabemos que sempre há um chateau melhor à nossa espera. Parciais e terrenos são os caminhos da iluminação.

Direto das Praias Koh Samui, Tailandia: A imagem acima é de peregrinos meditando após a palestra "A vida terrena tântrica nirvânica, uma abordagem dicotômica dialética da partilha equânime de bens", que proferi para 1.500 empresários tailandeses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

quarta-feira, 4 de julho de 2007

Tema de hoje: Um ritual em Valência


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Ninguém toca flauta e chupa cana ao mesmo tempo”. Em minhas andanças, pelo caminho Ao-Shu-man, conheci muitas cidades e vilas. Certa vez, na cidade de Shen-Man-tu, deparei-me com um estranho ritual. Vi diversos bólidos esportivos em desfile por uma larga avenida. Ao final havia um grande precipício. Os motoristas passavam acenando sorridentes, buzinando. Eram Lamborghini’s, Aston Martin’s, Ferrari’s e por aí vai. E, em dado momento, pulavam do cockpit e os carros caiam no abismo, explodindo. E todos batiam palmas. Somente restava uma Ferrari 430 Spyder. Meditando sobre o assunto percebi que temos que encarar a vida com simplicidade. Não é porque um bólido esportivo custa US$ 500 mil e possui tecnologia de ponta que não possa ser descartável. Deixemos as irritações cotidianas de lado. Se tão belas máquinas podem ser desperdiçadas, o que podemos esperar de nós mesmos, pobres e falíveis mortais? Nós, “magos”, sabemos da falibilidade humana e de como é difícil amealhar recursos inesgotáveis para o trabalho divino esotérico oportunista. Em nosso chateau, degustando um saboroso vinho francês, elucidamos os mistérios. Ritualísticos e valencianos são os caminhos da iluminação.

Direto das Ilhas Saona, República Dominicana: A imagem acima é de peregrinos brindando sua admissão à filial local da Hector Hereeye Foundation, onde proferi a palestra "Os rituais tântricos do sol poente nirvânico, uma abordagem dicotômica dialética da sublimação humana", que proferi para 1.500 empresários dominicanos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

terça-feira, 3 de julho de 2007

Tema de hoje: O viajante solitário


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Se queres ser bom juiz, ouve o que cada um diz”. Meu irmão, minha irmã, o caminho esotérico oportunista é um caminho de meditação e fé. Nele encontrará as respostas aos seus questionamentos e irá fazer as escolhas que ditarão os rumos de sua vida. Porém, em determinados momentos, o peso da solidão será insuportável. Nesses momentos o verdadeiro caminhante deverá mostrar sua face oportunista. Por que se lamentar se pode juntar-se a outros e partilhar o pão, uma boa conversa e informações sobre os melhores investimentos? Por que se torturar se as tabernas sempre estão cheias de pessoas ávidas e dadivosas? Qual a razão para se amargurar se o futuro, pilotando um bólido esportivo ou realizando um cruzeiro pelo Caribe, se apresenta tão promissor? Encontre alguém para dividir o fardo. Quem sabe se essa pessoa não pode ser um potencial investidor, um crítico venal ou um editor ganancioso. Nós, “magos”, aproveitamos todas as oportunidades quando trilhávamos o caminho. Em nosso chateau, saboreando um primoroso vinho francês, meditamos sobre essa parte importante de nossa vida. Viajantes e solitários são os caminhos da iluminação.

Direto das Ilhas Elafonissi, Creta: A imagem acima é do local de retiro dos monges Sum-Ru-pa, onde meditam e oram. Neste local proferi a palestra "A vida tântrica e solitária do viajante nirvânico, uma abordagem dicotômica dialética", que proferi para 1.500 empresários cretenses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

segunda-feira, 2 de julho de 2007

Tema de hoje: Vencendo apenas uma noite


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Vem a ventura a quem procura”. Certa vez encontrei-me com o grande sábio An-Ming-ling. Contou-me sobre sua vida e especialmente sobre um fato importante. “Estava uma vez numa estalagem onde passaria a noite. Ao final do jantar recebi a noticia que um grande rei, senhor de muitas terras, estava moribundo e, caso morresse naquele dia, iria deixar tudo para mim. Foi uma noite longa e insone mas ao raiar do dia vibrei de emoção. O rei estava morto”, disse. Meu irmão, minha irmã, em casos extremos confie no divino esotérico oportunista para vencer. Nós, “magos”, esperamos e confiamos. Em nosso chateau, sorvendo taças de magnífico vinho francês, confiamos que os críticos venais aparecerão e que editores gananciosos irão nos atender. Vencedores e noturnos são os caminhos da iluminação

Um aviso sobre a concorrência americana: Todos sabem que o mercado editorial esotérico é assediado por diversos embusteiros que iludem as pessoas de boa fé. Usam de pirotecnia planejada especialmente para demonstrar seus “poderes”. Alguns “magos”, seduzidos por essa forma desleal de levar a palavra divina e fazer fortuna, usam do mesmo estratagema. Os verdadeiros trilheiros espirituais deixam que as necessidades se manifestem e aí sim ajudam. Concorrentes e desleais são os caminhos.

Direto das Praias Krabi, Tailândia: A imagem acima é de um peregrino se encaminhando para minha palestra "A vitória tântrica da bondade nirvânica, uma abordagem dicotômica dialética", que proferi para 1.500 empresários tailandeses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

domingo, 1 de julho de 2007

Tema de hoje: Uma questão de ordem


Como trilheiro espiritual, vos digo: "A cavalo dado não se olham os dentes". Meu irmão, minha irmã, em certos momentos da caminhada esotérica sentimos a necessidade de descansar. Não é uma fraqueza, pois somos antes humanos. Especiais, mas humanos. Tenham em mente que o verdadeiro descanso se dará após vencer todos os obstáculos, aprender e entender todos os ensinamentos e amealhar todos os recursos financeiros disponíveis. O prêmio final será adequado a cada um. Um bólido esportivo, uma viagem paradisíaca ou apenas a paz oportunista. Aceitem-nos e sejam felizes. Nós, "magos", não reclamamos de nosso chateau nem dos fabulosos vinhos franceses que o abastecem. Questionáveis e ordeiros são os caminhos da iluminação.

Direto de Bora Bora, Polinésia: A imagem acima é do hotel no qual descansei este domingo. Fui cercado de empresários ávidos de palavras esotéricas nirvânicas então proferi um pequeno discurso intitulado "A passagem tântrica do nirvana, uma abordagem dicotômica dialética do bem-viver". Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics