sábado, 30 de junho de 2007

Tema de hoje: Qual o maior luxo


Como trilheiro espiritual, vos digo: “O luxo irrita a inveja, sem atrair o respeito”. Certa vez, encontrei-me com um grande sábio, Si-Li-tai, um ícone da magia esotérica oportunista. Como oportunista amealhou, ao longo de sua vida de trabalho divino, uma enorme fortuna e, ao lado de seu castelo principesco, construiu um templo. Afluíram em profusão candidatos a monges, sabedores do enorme poder espiritual que emanava de seus cofres. Direi que não me interessou muito, pois nessa época já estava com grandes recursos em meu poder. Mas, conversando com ele uma bela lição aprendi. Não é o bólido esportivo, a viagem de navio ou estar cercada(o) de belas(os) mulheres(homens) os maiores luxos. Os maiores deles são possuir uma Ferrari 430 Spyder, fazer um cruzeiro pelo Caribe e as pessoas, que o cercam, serem estonteantes, mas não gananciosas. Um séquito de críticos venais e editores ávidos por dinheiro são apenas um complemento. E viver em um chateau, abastecido por vinhos franceses de primeira, é um pequeno conforto que nós, “magos”, nos damos. Maiores e luxuosos são os caminhos da iluminação.

Direto de Sanur, Bali, Indonésia: A imagem acima é do rochedo branco sagrado, local de peregrinação, e ao lado de onde proferi a palestra “O luxo como caminho divino esotérico, uma abordagem exploradora nirvânica dialética dicotômica da captação de recursos financeiros" que proferi para 1.500 empresários balineses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

sexta-feira, 29 de junho de 2007

Tema de hoje: Das nossas possibilidades


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Onde há vontade, há possibilidade”. Meu irmão, minha irmã, ao encarar o caminho esotérico tenham certeza que encontrarão a maior diversidade de objetivos dentre aqueles que lhes fazem companhia. Seres curiosos, metódicos, aleatórios. Seres humanos. Cabe ao verdadeiro trilheiro identificar aqueles que precisam de ajuda divina e que têm o bolso recheado de recursos. Caso não encontrem a quem ajudar não desistam, não se sintam inúteis. Perseverem. O maior prêmio ainda estará por vir. Nós, “magos”, somos hábeis e conseguimos, mesmo não sendo originais, levar ajuda a partir de nosso chateau. Nosso vinho francês fica muito mais saboroso quando temos certeza que nossa ajuda tem eco. Nossos e possíveis são os caminhos da iluminação.

Direto de Birgu, Malta: A imagem acima é do Museu Marítimo desta linda localidade onde proferi a palestra “Seremos todos humanos? Uma análise de fatos divinos esotéricos com uma possível abordagem exploradora nirvânica dialética dicotômica" que proferi para 1.500 empresários malteses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

quinta-feira, 28 de junho de 2007

Tema de hoje: Fatos


Como trilheiro espiritual, vos digo: "Contra fatos, não há respostas". Meu irmão, minha irmã, entre os muitos ensinamentos que extraem-se do caminho esotérico oportunista está a sagacidade. Esta habilidade os salvará de situações inesperadas, ajudamdo-os a sobreviver em um mundo divino competitivo. Não esqueçam que existem muitos embusteiros que caminham ao seu lado e que, por pura inveja, podem atiçar as autoridades contra vocês. Tenham sempre em mãos os documentos de sua Ferrari 430 Spyder. Ou o canhoto de sua passagem no navio que o leva pelo Caribe. Tenham jogo de cintura e recursos para que, se pegos em ato ilícito, possam azeitar as coisas com a fiscalização. Se os pegarem de calças na mão, na companhia de um(a) estonteante modelo nu(a), em público, neguem até a morte. Nós, "magos", enfrentamos a inveja, a ganância, a concorrência desleal e a voracidade do leão, no que tange à compra de críticos venais e à adulação de um bom editor ganancioso, com habilidade. Isso protege nosso chateau e nossos maravilhosos vinhos franceses do olho grande. Factóides e factídicos são os caminhos da iluminação.

Direto de Rabaul, Papua Nova Guiné: A imagem acima é de peregrino, em júbilo, banhando-se nas águas sagradas do lago Bu-Shi-ite. Logo depois proferi a palestra “Análise de fatos divinos esotéricos, uma abordagem exploradora nirvânica dialética dicotômica da inveja religiosa" que proferi para 1.500 empresários novo-guinesianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

-------------------------

Tem post novo no blog de meu psicógrafo, Juarez, o Cabrito Montês. O final da saga do Eldorado. Leiam aqui e rejubilem-se.

Agradecemos à Irmã Pata Irada, a Pata Irada, pela idéia da estória e pelas cobranças.

quarta-feira, 27 de junho de 2007

Tema de hoje: Alguém chega de Marrocos


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Ri melhor quem ri por último”. Certa vez, no caminho Ao-Shu-man, encontrei-me com monges Song-Dian-fa do mosteiro de Li-Bao-tian. Estava, à época, pesquisando sobre a visão que as diversas vertentes esotérico oportunistas encaravam os ensinamentos divinos. Uma questão que me intrigava era o pecado original. Por que Eva, mesmo sabendo que era proibido, teria comido a maçã? Por que uma maçã e não uma melancia ou um mamão papaya? Por que andavam nus? O que representa na verdade a serpente no ideário nirvânico? Esses monges têm uma visão original sobre o assunto. “Acreditamos que Deus é amor. O amor é cego”, disseram. “O divino deveria saber perdoar, mesmo quando contrariado”, completaram. Eles acreditam que a nudez de Adão e Eva tem um cunho pseudo-capitalista. “A necessidade de roupas moveria a economia, criando industrias têxteis e criando empregos”, afirmaram. “A serpente significa um estado laico que, através dos impostos, sugando toda a produtividade econômica, criando dificuldades para vender facilidades. A maçã é a forma encontrada para fortalecer o vinculo estado-contribuinte”, completaram. Meditei sobre o assunto e vi que realmente a maçã é a contra-partida do estado para com o povo. Mas ficou no ar a dúvida atroz: Por que maçã? “Muito simples, era a fruta da época”, concluíram. No mundo de hoje, cercados por belas mulheres, bólidos esportivos de último tipo e viagens facilitadas em 10 vezes sem juros no cartão há de ter cuidado. Meu irmão, minha irmã, percebam os dogmas e axiomas como extensão da vida espiritual. Não como o cerne religioso definitivo. Nõs, “magos”, temos uma visão muito peculiar do assunto, meditando sobre um copo de saboroso vinho francês, no alpendre de nosso chateau. Chegados e pessoais são os caminhos da iluminação.

Direto de Mahendranagar, Nepal: A imagem acima é de peregrinos em júbilo pela presença deste mago que vos escreve. Logo depois proferi a palestra “Aspectos auspiciosos divinos esotéricos, uma abordagem exploradora nirvânica dialética dicotômica da falácia religiosa" que proferi para 1.500 empresários nepaleses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

-------------------------

Tem post novo no blog de meu psicógrafo, Juarez, o Cabrito Montês. O final da saga do Eldorado. Leiam aqui e rejubilem-se.

Agradecemos à Irmã Pata Irada, a Pata Irada, pela idéia da estória e pelas cobranças.

terça-feira, 26 de junho de 2007

Tema de hoje: Agir e falar


Como trilheiro espiritual, vos digo: "Falar é fácil, fazer é que é difícil". Há de se pensar no significado da verdadeira missão esotérica oportunista. Caminhamos em prol da humanidade e das benesses divinas que nos são ofertadas. Devemos sempre olhar pelos desvalidos. E onde houver um homem ou mulher de fé, e bolsa cheia, levemos nosso apoio solidário. Meu irmão, minha irmã, as oportunidades são únicas, não as desperdicem. Se forem inqueirdos pelos descrentes não se deixem abater. Pilotar uma Ferrari 430 Spyder enquanto outros andam de fusquinha 69 suscita uma grande inveja. Nós, "magos", estudamos continuamente em como ajudar ao próximo. E às nossas contas bancárias. Manter um chateau e uma adega de valiosos vinhos franceses consome muita energia divina. Agéis e falaciosos são os caminhos da iluminação

Direto de Caguas, Puerto Rico: A imagem acima é de peregrinos passando o óleo sagrado do templo Xu-Ni-tan, antes da palestra “A palavra divina esotérica, uma abordagem exploradora nirvânica dialética dicotômica da falácia religiosa" que proferi para 1.500 empresários eclesiásticos costa-riquenhos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

-------------------------

Tem post novo no blog de meu psicógrafo, Juarez, o Cabrito Montês. O final da saga do Eldorado. Leiam aqui e rejubilem-se.

Agradecemos à Irmã Pata Irada, a Pata Irada, pela idéia da estória e pelas cobranças.

segunda-feira, 25 de junho de 2007

Tema de hoje: Tradição religiosa


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Tudo o que acontece uma vez, pode nunca mais acontecer... Mas tudo o que acontece duas vezes, acontecerá certamente uma terceira”. Uma das maiores experiências que um trilheiro pode ter é a plena consciência do todo esotérico oportunista. A cada passo e a cada gesto, realizados com fé e clareza de espírito, o leva mais perto do nirvana cósmico. Cabe a cada um, meu irmão, minha irmã, desfrutar desse sorvo de fluídos etéreos divinos. Pense no que lhe levou a trilhar o caminho Ao-Shu-man. Perceba-se como senhor de seu destino. Uma Ferrari 430 Spyder pode estar ao final da jornada. Ou um belíssimo cruzeiro pelo Caribe ou pelas Ilhas Gregas, dependendo do gosto. Adapte-se aos desígnios e transforme-se no próprio caminho. Nós, “magos”, identificamo-nos de tal forma que, naturalmente, adaptamo-nos aos chateaus que se apresentam e o habitamos da melhor forma possível. E os vinhos franceses que bebemos são primorosos e salutares. Tradicionais e religiosos são os caminhos da iluminação.

Direto de Playa Herradura, Costa Rica: A imagem acima é de peregrinas louvando a este mago e se preparando para imergir nas águas sagradas daquela localidade. No local proferi a palestra “A tradição divina esotérica, uma abordagem exploradora nirvânica dialética dicotômica da gestão de recursos religiosos" que proferi para 1.500 empresários eclesiásticos costa-riquenhos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

-------------------------

Tem post novo no blog de meu psicógrafo, Juarez, o Cabrito Montês. O final da saga do Eldorado. Leiam aqui e rejubilem-se.

Agradecemos à Irmã Pata Irada, a Pata Irada, pela idéia da estória e pelas cobranças.

domingo, 24 de junho de 2007

Tema de hoje: A loja em Bagdá


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Aproximar-se do divino não significa se afastar da humanidade”. Meu irmão, minha irmã, de nada adianta isolar-se numa caverna no alto de uma montanha. Para realizarmos o trabalho esotérico oportunista devemos estar próximos daqueles que serão beneficiados. Abdicar do conforto da civilização nem sempre significa que sua alma será salva, pois é uma forma egoísta de adoração. Não existe nenhum escrito que os impeça de fazer este magnífico trabalho e possuir uma Ferrari 430 Spyder. Nem que suas férias não sejam desfrutadas em um cruzeiro pelo Caribe. Devemos todos respirar os ares mundanos para dar uma mão aos necessitados em alcançar o nirvana dicotômico. O caminho Ao-Shu-man é duro, inóspito mas tem o seu conforto. Nós, “magos”, desfrutamos das benesses divinas propiciadas por nosso chateau e pela degustação de irrepreensíveis vinhos franceses. Logísticos são os caminhos da iluminação.

Direto de Tavira, Portugal: A imagem acima é de peregrinos se preparando para a pesca sagrada do dia de São Fulgêncio, entidade divina protetora dos trilheiros espirituais oportunistas. Neste local proferi a palestra “Os benefícios do trabalho divino esotérico, uma abordagem exploradora nirvânica dialética dicotômica da gestão de recursos religiosos" que proferi para 1.500 empresários eclesiásticos portugueses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

sábado, 23 de junho de 2007

Tema de hoje: O crescimento constante


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Nada assenta melhor ao corpo que o crescimento do espírito”. Meu irmão, minha irmã, ao se dedicar ao caminho esotérico oportunista tenha em mente que deve aproveitar todas as situações que se apresentem para seu crescimento como trilheiro. E devolva, os grandes benefícios conquistados, com trabalho divino. Mas não esqueça que tanto o primeiro como o segundo tem se preço. Pague pouco pelos ensinamentos e cobre muito pelo trabalho. Nós, “magos”, sabemos o valor de um crítico venal e o quanto custa adular um editor ganancioso. Nosso chateau e nossos vinhos franceses são um prêmio adequado para levar as palavras nirvânicas aos mais distantes rincões da humanidade. Crescentes e constantes são os caminhos da iluminação.

Direto de Syracuse, Sicilia: A imagem acima é do teatro grego, local onde proferi a palestra “O crescimento esotérico divino, uma abordagem nirvânica dialética dicotômica da constância" que proferi para 1.500 empresários sicilianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

sexta-feira, 22 de junho de 2007

Tema de hoje: A cultura e a contemplação


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Dum lupus instruitur in numen credere magnum, Semper dirigitur oculi respectus ad agnum.”. A vida terrena é feita de conhecimentos básicos. Aprendemos algumas coisas e, por medo do desconhecido, não nos dedicamos a outras. No caminho esotérico oportunista é a mesma coisa. O caminhante deve evitar o pecado da soberba. Meu irmão, minha irmã, não pense você que a luz divina irá livrá-lo das coisas mundanas. De nada adianta alcançar o conhecimento necessário, para pilotar um bólido como uma Ferrari 430 Spyder, se não sabe trocar um pneu. O que dizer então de desfrutar um magnífico cruzeiro pelo Caribe se não pode usufruir uma volta esquiando. Aproveitem a senda e estimulem o aprendizado perpétuo da simplicidade. Nós, “magos”, aprendemos a cultivar videiras em nosso chateau. Aprendemos também a amadurecer a uva e extrair o suco que irá se transformar em magníficos vinhos franceses. Um curso intensivo de degustação é mais do que bem-vindo, afinal a videira do vizinho é sempre mais verde. Culturais e contemplativos são os caminhos da iluminação.

Direto de Cotê D'azur, França: A imagem acima é de peregrinos se banhando nas águas sagradas do templo Ye-Kun-zhao, local onde proferi a palestra “A cultura como instrumento esotérico divino de contemplação, uma abordagem nirvânica dialética dicotômica" que proferi para 1.500 empresários franceses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

quinta-feira, 21 de junho de 2007

Tema de hoje: Os frutos do coração humano


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Depois de nos precavermos contra o frio, a fome e a sede, tudo o mais não passa de vaidade e excesso”. Meu irmão, minha irmã, no caminho divino encontrará personagens dignos de pena. Não só pela pobreza material mas pela pobreza de espírito. Nada é pior que um magnata sem bom-senso. Do que adianta ter bilhões em ouro se o máximo que consegue pilotar é uma Lamborghini Spyder? Do que adianta dinheiro e tempo se os gastam em cassinos paraguaios ao invés de Monte Carlo? Há de se prepararem para enfrentar esses entes maléficos. Sejam caridosos oportunistas e ajude-os a escolherem o melhor para si. Aprendam a entender os meandros da natureza humana e estimule-os nos pontos fracos e enalteçam os pontos fortes. E não esqueçam que a Hector Hereeye Foundation procura sempre o que há de melhor na qualificação de seus adeptos, principalmente aqueles com as contas bancárias abarrotadas. Nós, “magos”, propiciamos a oportunidade de deleitarem-se com a degustação de finos vinhos franceses, por uma simbólica quantia, em nosso chateau. Frutificados e humanos são os caminhos da iluminação.

Direto de Monte Carlo, Mônaco: A imagem acima é do Cassino, local onde fui recebido em ovação pelos peregrinos e políticos e que, também, proferi a palestra “A ajuda esotérica divina como instrumento de riqueza, uma abordagem nirvânica dialética dicotômica" que proferi para 1.500 empresários apostadores dos mais diversos países. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

quarta-feira, 20 de junho de 2007

Tema de hoje: A prece dos rebanhos


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Ovelha má põe o rebanho a perder”. No caminho divino de Ao-Shu-man o caminhante irá se deparar com aqueles sábios ortodoxos que seguem estritamente o que está escrito. Uma atitude louvável mas que não funciona. Todo trilheiro procura atingir o nirvana esotérico oportunista a seu modo. Não existe receita de bolo para comungar com o divino. Meu irmão, minha irmã, toda oração que faz é válida. Não se deixe levar pela anacrônica sabedoria de alguns “sábios” que copiam apenas o que lêem e não são autênticos. A Hector Hereeye Foundation foi criada exatamente para dar espaço para que todos, seguindo o mínimo de regras, atinjam um nível espiritual elevado e, claro, recebam os benefícios dessas ações. Para alguns uma Ferrari 430 Spyder, para outros um cruzeiro pelo Caribe. Nós, “magos”, nos contentamos com nosso modesto chateau abastecido de inestimáveis e saborosos vinhos franceses. Apregoados e rebanhosos são os caminhos da iluminação.

Direto de Kilkenny, Irlanda: A imagem acima é da Abadia de Jerpoint, local onde fui recebido em ovação pelos peregrinos e políticos e que, também, proferi a palestra “O benefício esotérico da prece, uma abordagem nirvânica dialética dicotômica do uso de palavras obscuras no atingimento de objetivos” que proferi para 1.500 empresários irlandeses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

terça-feira, 19 de junho de 2007

Tema de hoje: Os homens de má vontade


Como trilheiro espiritual, vos digo: “No caminho divino não existe vontade própria”. Meu irmão, minha irmã, ao decidir trilhar o caminho esotérico oportunista, você deixa de lado sua vida. Tudo aquilo que norteou seus passos deixa de ter importância e apenas os ditames do divino comandam. Terá pela frente desafios nunca antes enfrentados. Principalmente quando tratar com indivíduos mesquinhos e invejosos. Existem portões ao longo do caminho. Templos magníficos que somos tentados a visitar. Lojas com os mais variados artigos e serviços. Em cada um deles encontrará alguém que nos olha com desdém. Um porteiro mal-educado, um monge desatento, um vendedor arrogante. Ao invés de se irritar seja polido e solícito. Ofereça ao porteiro algumas moedas. Ao monge desatento um passe para casas de honestidade duvidosa. Com vendedores arrogantes a ação é a escolha do produto mais caro e, também, de outro vendedor que fique com a comissão. Verá que na próxima vez será muito mais fácil transpor os obstáculos. Sabemos que por vontade própria o fiel caminhante não iria agir de forma tão pragmática, mas também não iria chegar a lugar algum. Nós, “magos”, sabemos o valor de um bom azeite. Lubrifica aquele crítico venal que queremos aliciar e o editor ganancioso que queremos adular. Em último caso os trazemos ao nosso chateau, servimos vinhos franceses raros e inestimáveis e damos o bote. Malvados e esperançosos são os caminhos da iluminação.

Direto de Faleasiu, Samoa: A imagem acima é da filial local da Hector Hereeye Foundation onde proferi a palestra “A visão divina dialética da ambição, uma abordagem nirvânica dicotômica do uso de ações obscuras no atingimento de objetivos” que proferi, novamente, para 1.500 empresários samoanos, inclusive toda a família real, que me honrou com sua presença. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

segunda-feira, 18 de junho de 2007

Tema de hoje: A essência da liberdade


Como trilheiro espiritual, vos digo: “A liberdade é mais destruída pelos seus excessos que pelos seus inimigos”. Tive a oportunidade, no caminho Ao-Shu-man, de me encontrar com o grande sábio Fan-Wei-kuo. Como todos sabem este sábio passou por terríveis provações. Por recusar-se a comprar críticos venais e adular editores gananciosos, foi relegado ao limbo literário esotérico. Seus livros, que contém profundos ensinamentos, ficaram encalhados. Alguns nem ao prelo foram. Após algum tempo teve que começar a se livrar de seus bens para se manter. Algumas mansões espalhadas por balneários da moda. Uma frota de bólidos esportivos. Uma adega com vinhos excepcionais. Foi com pesar que se desfez, mas refletiu com vagar sobre o fato. “Não importa ser um marco no campo divino esotérico oportunista, pequeno Ai-Tian-rui, o importante é ser bem sucedido editorialmente e amealhar incontáveis recursos. Mas não posso reclamar, ainda posso manter meu padrão de vida ascético sem problemas, isso não me tiraram”, me confessou filosoficamente. Meu irmão, minha irmã, a vida espiritual é cruel com aqueles que não se moldam aos desígnios divinos. Não questionem as ações que devem tomar para se tornarem grandes trilheiros, simplesmente aceitem. Nós, “magos”, aceitamos bem as oportunidades. Disso depende a manutenção de nosso chateau e o abastecimento de nossa adega de espetaculares vinhos franceses. Essenciais e liberais são os caminhos da iluminação.

Direto de Munich, Alemanha: A imagem acima é de peregrinas assistindo a palestra virtual “Caminhos essenciais dialéticos, uma abordagem nirvânica da dicotomia sucesso/fracasso no mundo dos negócios” que proferi para 1.500 empresários alemães. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

domingo, 17 de junho de 2007

Tema de hoje: Pérsia: o homem como aliado do bem


Como trilheiro espiritual, vos digo: "Não há bem que sempre dure, nem mal que sempre se ature". Diz uma antiga lenda, contada pelos sábios do caminho Ao-Shu-man, que os caminhantes se unirão ao divino para derrotar o mal. No início eram as trevas, o divino esotérico oportunista teve uma sacada genial e criou-se a luz. Uma oportunidade única para testar sua onisciente onipotência. Com a Luz vieram as Sombras. O divino achou por bem negociar com elas. Afinal, queria apenas paz na sua divina criação. As Sombras aceitaram o acordo e então, de sua mente maléfica, nasceram todas as coisas que tornam a vida humana impossível. Ferraris Spyder se multiplicaram, os cruzeiros pelo Caribe pulularam, locais paradisíacos para se vistar brotaram da terra infértil. A Luz criou o caminho Ao-Shu-man. Os trilheiros espirituais seriam os agraciados com a vitória sobre a matéria. Poucos escolhidos poderiam desfrutar de todas as coisas. Meu irmão, minha irmã, a tarefa a qual se empenham tem um objetivo fundamental. Mostra ao resto da humanidade que a felicidade é alcançável, mesmo que isso signifique comprar um crítico venal ou adular um editor ganancioso. Sua contribuição para com o trabalho esotérico oportunista é vital. Manter a Hector Hereeye Foundation vai além de proferir palestras, viajar pelos rincões da humanidade, possuir um chateau e beber valiosos vinhos franceses. Humanos e benéficos são os caminhos da iluminação.

Direto de Chabahar, Irã: A imagem acima é da filial local da Hector Hereeye Foundation, gentilmente autorizada pelos Aiatolás, durante o Ramadã e onde proferi a palestra “A visão dialética divina da humanidade, uma abordagem nirvânica dicotômica da luta do bem esotérico contra o mal” que proferi para 1.500 empresários iranianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

sábado, 16 de junho de 2007

Tema de hoje: As sandálias de Gan-Mu-hui


Como trilheiro espiritual, vos digo: "Ajudai-me a nunca julgar o próximo antes de ter andado sete léguas nas suas sandálias". Meu irmão, minha irmã, o caminho esotérico oportunista nos traz, às vezes, situações inéditas, únicas e inescapáveis. Devemos agarrar essas oportunidades com unhas e dentes. Nunca despreze a análise de algo suspeito ao longo da via. Uma bolsa abandonada pode conter recursos, em moeda forte, que serão importantes em algum momento de sua vida divina. Ao encontrar um pé de um sapato Gucci tenha certeza que outro estará em algum lugar por perto. Fiquem atentos. A chance de pilotar um bólido esportivo, uma Ferrari 430 Spyder por exemplo, pode estar naquele inocente cupom esquecido em algum canto. E não se deixem abater por comentários maldosos. Os maus são pródigos em desdenhar as chances e menosprezar aqueles que as aproveitam. Nós, "magos", não ligamos para os que nos criticam, por comprar críticos venais e adular editores literários gananciosos. Nosso chateau abastecido com aromáticos vinhos franceses são um prêmio muito grande para isso. Pisantes são os caminhos da iluminação.

Direto de Machilipatnam, India: A imagem acima é do farol sagrado de Rapapur, local considerado místico pelos hindus, e onde proferi a palestra “A divisão dialética divina, uma abordagem nirvânica dicotômica da doação monetária como fonte de recursos esotéricos” que proferi para 1.500 empresários indianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

sexta-feira, 15 de junho de 2007

Tema de hoje: Aproveitando a sorte


Como trilheiro espiritual, vos digo: “A sorte favorece os ousados”. Meu irmão, minha irmã, uma das qualidades do caminhante é a sorte. Devemos contar com ela para alcançar os objetivos esotéricos. Afinal, o oportunismo é uma questão de sorte. No lugar certo, na hora certa. Certa vez, trilhando o caminho Ao-Shu-man, deparei-me com uma aglomeração de passantes cercando um enorme templo. Intrigado, perguntei o que estava ocorrendo. “Um sábio do templo colocou um saco de moedas de ouro no alto da torre. Quem conseguir buscá-lo fica com ele”, me respondeu um deles. “É uma prova de fé e coragem”, acrescentou. Percebi o que ele dizia. Para alcançar o alto da torre o candidato a milionário deveria passar por um gigantesco eunuco albino armado com uma não menos gigantesca cimitarra. A opção era escalar uma parede de 150 metros, absolutamente lisa, cortar um emaranhado de arame farpado com as mãos nuas, pular uma cerca protegida por fios elétricos e cacos de vidro, passar por um canil de pit-bulls e atravessar um fosso congestionado de crocodilos do Nilo. Tudo isso vendado. Olhando para o eunuco percebi que aos seus pés jaziam vários corpos de candidatos gananciosos azarados. O restante aguardava a próxima vítima. Buscando, no meu eu interior, a coragem necessária, dirigi-me ao eunuco. Antes que ele pudesse brandir sua cimitarra contra meu pescoço, cochichei em seu ouvido. Ele sorriu, me deixou passar e hoje é o chefe da minha guarda pessoal. As moedas de ouro do sábio do templo encontram-se em um dos cofres da Hector Hereeye Foundation. Nós, “magos”, sempre temos a palavra certa para as horas incertas. Em nosso chateau, bebericando uma taça de saboroso vinho francês, meditamos sobre os desígnios divinos e as oportunidades que nos trazem. Aproveitadores e sortudos são os caminhos da iluminação.

Direto da Ilha de Skorpios, Grécia: A imagem acima é de peregrinos se dirigindo para o local onde proferi a palestra “O oportunismo dialético, uma abordagem nirvânica dicotômica da sorte” que proferi para 1.500 empresários gregos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

quinta-feira, 14 de junho de 2007

Tema de hoje: Esquecendo a magia


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Silêncio não significa esquecimento”. O inusitado é uma das certezas para quem trafega pelo caminho esotérico oportunista. Somos constantemente testados em nossa fé, em nossa determinação e no nosso bolso. Encontramos criaturas das mais díspares como companheiros de peregrinação. Até a paixão é um desafio. Este aspecto da vida material desvia a atenção do caminhante fazendo-o enxergar coisas que não são possíveis. Por exemplo, um peregrino apaixonado pode ver-se morando debaixo da ponte com sua amada, pilotando um Gurgel 1975 ou, ainda, remando de barquinho numa lagoa. São situações absolutamente inapropriadas para aqueles que desejam alcançar o nirvana divino. Meu irmão, minha irmã, mantenha o foco no seu objetivo. Vislumbre as maravilhas dialéticas propiciadas pela caminhada espiritual. Seja forte e determinado(a). A paixão, assim como a vida material, é transitória. Somente o verdadeiro amor é eterno. Nós, “magos”, amamos nosso chateau e os vinhos franceses com os quais nos deliciamos. E sabemos que um chateau bem construído dura para sempre, no meu caso já dura 236 anos. Esquecidos e mágicos são os caminhos da iluminação.

Direto de Mykonos, Grécia: A imagem acima é de peregrinas extasiadas após conhecerem a filial da Hector Hereeye Foundation local. Neste mesmo dia proferi a palestra “A amnésia dialética sob o ponto de vista neo-moderno nirvânico dicotômico da magia” que proferi para 1.500 empresários gregos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

quarta-feira, 13 de junho de 2007

Pausa meditabunda

Como trilheiro espiritual vos informo que fui premiado com uma láurea dos nossos irmãos Mestre Splinter e Brankinho e da nossa irmã Madrasta. Apesar da sala de trófeus, do meu chateau, estar atulhada de prêmios, taças, placas comemorativas, diplomas etc etc, recebo com muita honra e orgulho o "Laughing Blogger Award", sinal que a Hector Hereeye Foundation está alcançando o sucesso esperado.



Agradeço de coração, em nome de toda a família HHF espalhada pelo mundo inteiro, o inestimável presente. Saúdo-os com uma taça do fabuloso vinho francês que abastece a minha humilde adega.

Saudações esotéricas.

Indico aqui os 5 irmãos e irmãs que irão continuar essa corrente do bem:

Irmã Alada
Irmão Catellius
Irmã Cristina
Irmão Mário
Irmã Débora

Tema de hoje: A flecha, o arco, o alvo


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Quem não arrisca, não petisca”. O grande desafio, daquele que se inicia no caminho divino esotérico, é o de manter a perseverança. Meu irmão, minha irmã, pense no momento antes de dar o primeiro passo. Quantas dúvidas não o assaltaram naquele instante: Conseguirá alcançar a plenitude nirvânica? Resistirá aos apelos do mal ou se desviará de sua trajetória? Conseguirá o tão sonhado bólido esportivo? No caminho existem marcos humanos, os grandes sábios, que estão ali para orienta-los. Não tenha receio de aborda-los e pedir a orientação. Mesmo que eles apontem um precipício, tenham fé. Nunca se sabe o que pode existir além da borda. Nós, “magos”, jamais hesitamos em comprar um crítico venal ou adular um editor literário ganancioso, mesmo que o resultado seja um fracasso retumbante. Afinal, nosso chateau já está pago e nossa adega está atulhada de incontáveis caixas dos fantásticos vinhos franceses. Arqueados e certeiros são os caminhos da iluminação.

Direto da Ilha Santorini, Grécia: A imagem acima é do por do sol visto das instalações locais da Hector Hereeye Foundation, onnde proferi a palestra “O arco e a Flecha dialéticos nirvânicos, uma abordagem dicotômica neo-moderna do atinjimento objetivo do alvo” que proferi para 1.500 empresários gregos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

terça-feira, 12 de junho de 2007

Tema de hoje: Cada coisa em seu lugar


Como trilheiro espiritual, vos digo: “O saber não ocupa lugar”. Certa vez, participei de um grande banquete promovido pelo sábio Gao-An-li, no templo Xing-Kuang-rong. Foram horas de comilança e muita bebida. Quando nos encontrávamos completamente embriagados e esfalfados de tanto comer, o sábio levantou-se e disse: “Aprendam a lição”. E retirou-se, amparado por seus seguidores. Cambaleante, me dirigi para a estalagem na qual estava hospedado e fui meditando a respeito daquela frase. O mundo é uma enorme balança, que busca seu equilíbrio. Alguns comem demais, outros de menos. Esse é o perfeito equilíbrio da natureza. Ao trilhar o caminho esotérico oportunista devemos que ter em mente que o equilíbrio interior somente se dará se o exterior estiver, também, equilibrado. De nada adianta, por exemplo, ter uma Ferrari Spyder se não tem os recursos para a sua manutenção. Estar com as contas em dia e com uma reserva financeira respeitável é uma forma de encontrar esse equilíbrio. Nós, “magos”, balanceamos nossas vidas. Nosso chateau tem uma arquitetura harmônica e os robustos vinhos franceses que bebemos são contrabalançados por finos queijos produzidos especialmente para sua degustação. Locais e coisais são os caminhos da iluminação.

Direto de Ilha de Lesbos, Grécia: A imagem acima é de peregrinas dirigindo-se para o local onde proferi a palestra “Locais dialéticos nirvânicos, uma abordagem dicotômica neo-clássica da descoberta da oração” que proferi para 1.500 empresários gregos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

segunda-feira, 11 de junho de 2007

Tema de hoje: A doação


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Quem dá ao divino esotérico oportunista, empresta aos pobres. E pode cobra-los à uma módica taxa de juros”. Meu irmão, minha irmã, eu serei claro, direto, conciso e objetivo. Não há trabalho esotérico oportunista que resista à falta de recursos. Se vocês almejam a sua Ferrari Spyder ou seu cruzeiro pelo Caribe lembrem-se que nada se ganha sem darem algo em troca. Por isso mantenham suas contribuições com a Hector Hereeye Foundation em dia. Nós, “magos”, contribuímos com muito suor, trabalho e lágrimas para conquistar nosso chateau e abastece-lo de refinados vinhos franceses. Doáveis são os caminhos da iluminação.

Direto de Misere, Ilhas Seychelles: A imagem acima é da grande pedra de oração do templo Gao-Bao-dan, onde orei antes da palestra “A doação espiritual dialética nirvânica, uma abordagem caridosa dicotômica moderna do repasse de recursos financeiros obscuros” que proferi para 1.500 empresários seychelanos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

domingo, 10 de junho de 2007

Tema de hoje: A linguagem dos sonhos


Como trilheiro espiritual vos digo: "Ainda está em nossa indolência, em nossos sonhos, que a verdade submersa às vezes vem à tona". No caminho Ao-Shu-man encontramos muitos templos repletos de sábios sapienciais e seus monges seguidores. Um desses templos, dos monges Xia-Shi-ning, tem por hábito discutir o que sonham nas noites anteriores. É um tipo de busca esotérica oportunista das mais criativas. Cada sonho é analisado exaustivamente e o resultado da análise é utilizado por todos para as tarefas do dia. Muitas vezes os sonhos são tão díspares que não conseguem chegar a uma conclusão. Então se recolhem em oração divina durante todo o dia. As vezes os sonhos se encaminham para um mesmo tema e conseguem arrecadar comida, água e, principalmente, vastos recursos financeiros nas bolsas de valores e mercadorias mundo afora. São monges felizes. Meu irmão, minha irmã, ao se deitar durante sua caminhada esotérica e sonhar tenha sempre um caderno ao lado da cama para anotar o que foi que lhe veio à mente. Isso pode representar a diferença entre o sucesso divino e o fracasso oportunista. Números, símbolos, animais, tudo isso tem um significado oculto. Se tiver dúvidas procure seu guru preferido ou a filial da Hector Hereeye Foundation mais próxima. Nossos seguidores terão o maior prazer em ajudá-los a interpretar seus sonhos, mesmo aqueles envolvendo um gorila, bananas chocolate e odaliscas obesas seminuas nadando em rios de lava. Nós, "magos", transformamos sonhos em realidade, que o digam nossos editores gananciosos, e nosso chateau e os maravilhosos vinhos franceses que o abastecem, são a prova viva de que bons sonhos se transformam em bons investimentos. Linguarudos e oníricos são os caminhos da iluminação.

Direto de Esparta, Grécia: A imagem acima é de peregrinas preparando-se para o ritual de passagem da lua sobre o templo do deus Apolo, antes da palestra “A linguagem dialética nirvânica, uma abordagem onírica dicotômica moderna da interpretação de indicadores financeiros obscuros” que proferi para 1.500 empresários gregos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

sábado, 9 de junho de 2007

Tema de hoje: Onde começa a arte da paz


Como trilheiro espiritual vos digo: "A arte é o mais intenso tipo de individualismo que o mundo já conheceu". Meu irmão, minha irmã, a meditação é uma arte cujo aprendizado é estimulado ao se iniciar o caminho esotérico. Nos momentos meditabundos devemos olhar, para nosso eu interior, e encontrar as explicações para as grandes questões que assolam nossa mente, quando em elevação oportunista. Por exemplo, por que uma Ferrari Spyder e não uma Lamborghini Gallardo Spyder? Por que um cruzeiro pelo Caribe e não pelas Ilhas Gregas? Paz ou Guerra? Todas as respostas se encontram dentro de você. São apenas necessárias a coragem e a atitude para trazer à tona as respostas e consolidá-las em ações. Nós, "magos", somos assolados por questões intangíveis. A escolha de nosso chateau no Vale do Loire e a decisão de abastecê-lo de finos vinhos franceses é um exemplo histórico de luta mental que ganhamos. Iniciais e artísticos são os caminhos da iluminação.

Direto de Corinth, Grécia: A imagem acima é do templo do deus Apolo, local da palestra “Visões artísticas dialéticas nirvânicas, uma abordagem inicial dicotômica neo-clássica da gestão de recursos financeiros obscuros” que proferi para 1.500 empresários gregos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

sexta-feira, 8 de junho de 2007

Tema de hoje: Não esqueça os maus


Como trilheiro espiritual, vos digo: “O mau ao bom enoja, que ao mau não ousa”. Meu irmão, minha irmã, o caminho divino não é só flores. Há espinhos e pedras. O caminhante deve pautar sua jornada não só pelas boas coisas da vida, uma Ferrari Spyder ou cruzeiro pelo Caribe. Deve pensar também nos impostos e desconfortos que tais prazeres trazem a reboque. Reze sempre para que seu desconforto seja mínimo. Conte com seu guru preferido para isso. Só assim o verdadeiro peregrino irá vencer. Nós, “magos”, preparamos um belo pé de meia para enfrentar as tempestades. Nosso chateau não deve ficar descoberto das taxas territoriais nem desguarnecido de deliciosos vinhos franceses. Esquecidos e malvados são os caminhos da iluminação.

Direto de Chania, Grécia: Na imagem acima uma peregrina banha-se nas águas sagradas do templo Song-Xiao-rong antes da palestra “Visões mneomônicas dialéticas nirvânicas, uma abordagem dicotômica neo-clássica da análise dos sonhos” que proferi para 1.500 empresários gregos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

quinta-feira, 7 de junho de 2007

Tema de hoje: Na hora do adeus


Como trilheiro espiritual vos digo: "Quando não se tem o que se quer, é preciso querer-se o que se tem". Meu irmão, minha irmã, passamos por estágios quando optamos pelo caminho da redenção esotérica oportunista. No primeiro tentamos entender o que está acontecendo. É o ponto inicial da caminhada. Onde ainda não acreditamos que uma Ferrari Spyder ou um cruzeiro pelo Caribe são possíveis. O segundo acontece algum tempo depois. Passamos por provações, dúvidas e penitências. Nesse ponto estará impotente, reclamando da cor do seu bólido último tipo, das instalações da cabine no transatlântico. Imediatamente deverá passar para o último estágio, da contemplação. Assim aceitará que sua Ferrari é vermelha, sua cabine tem uma jacuzzi para apenas duas pessoas, que um crítico literário é venal por natureza e que, para ser alguém, deve adular a maior quantidade de editores gananciosos possíveis. Nós, "magos", somos conformados com o feitio de nosso chateau e da seleção de rótulos de nossos vinhos franceses. E não desistimos. Horários e despedidos são os caminhos da iluminação.

Direto de Kavala, Grécia: A imagem acima é do barco cerimonial que levou peregrinos e oferendas ao deus Netuno, antes da palestra “Horas dialéticas nirvânicas, uma abordagem dicotômica neo-clássica da despedida do adeus” que proferi para 1.500 empresários gregos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

quarta-feira, 6 de junho de 2007

Tema de hoje: As decisões de Deus


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Vender e arrepender-se é melhor do que não vender e se arrepender”. Certa vez, no caminho Ao-Shu-man, encontrei-me com um grande sábio nepalês. Após alguns minutos de conversa ele me convidou para escalar o monte Bei-Mu-nu, lar dos monges Shi-Sui-man. Refleti um pouco antes de me decidir. Estava carregado de relíquias divinas e com o enorme baú contendo meus recursos financeiros. Mas, como corajoso caminhante, que não foge a um desafio, resolvi acompanha-lo. Escalamos durante horas, chegando quase bem tarde da noite, numa noite sem lua. Os monges nos receberam muito bem, fomos levados ao templo central, muito mal iluminado, onde o llama local apontou para 4 sacos repletos de pedras faiscantes. Fui distraído por uma voz, no interior de minha cabeça, e meu companheiro de escalada, avidamente, se apossou de todos os sacos. O llama então nos apontou a porta da saída e começamos a descer o penhasco. A sobrecarga, que o sábio nepalês levava, cobrou seu tributo. A corda rompeu-se e ele despencou de uma altura de 1.500 metros, se espatifando lá embaixo. Ao chegar à base do monte recolhi os sacos repletos de esplendorosos diamantes e segui viagem. Meu irmão, minha irmã, o instinto é um dom divino. Ouça-o sempre que puder e tenha bom-senso ao seguir seus ditames. A voz divina esotérica se manifesta nas formas mais inesperadas. O suave ronronar do motor de uma Ferrari Spyder, o marulho provocado pelo deslocamento do transatlântico em que percorre os mares caribenhos, podem ser grandes avisos e orientação. Nós, “magos”, aprendemos a ouvir nosso instinto. O som produzido pelo caminhar na varanda de nosso chateau, o som produzido pelo sorvo de um fino vinho francês, nos convence que os vitoriosos são aqueles que sabem escutar. Decisivos e divinos são os caminhos da iluminação.

Direto de Corfu, Grécia: A imagem acima é das instalações da filial da Hector Hereeye Foundation, nas ilhas gregas. Neste local proferi a palestra “ Decisões divinas dialéticas nirvânicas, uma abordagem dicotômica neo-clássica da síntese proselitista para o planejador global” que proferi para 1.500 empresários gregos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

terça-feira, 5 de junho de 2007

Tema de hoje: Um texto do escritor Bai-Rong-kun


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Wenn der Hahn kräht auf dem Mist, ändert sich's Wetter oder 's bleibt wie 's ist“. Todo erro é um aprendizado. Pobre daquele que não tira uma grande lição de um deslize. E muito pior ainda é não tentar por medo de errar. Quando iniciamos o caminho esotérico oportunista recebemos uma grande benção. Por exemplo, meu irmão, minha irmã, você pode receber a chave daquela poderosa Ferrari Spyder. Cabe a você decidir se irá pilotá-la de modo sensato, se vai enfiar o bólido a 300 por hora em um muro ou irá ficar sentado contemplando e jamais dirigir. Nós, "magos", somos bem-sucedidos pois arriscamos a compra de um crítico venal e a adulação de um editor ganancioso sem pestanejar. Assim evoluimos e conquistamos nosso chateau e o abastecemos com primorosos vinhos franceses. Texticulares e escriturados são os caminhos da iluminação.

Direto de Palma de Mallorca, Espanha: A imagem acima é de uma peregrina nadando nas águas sagradas para o banho ritual Er-Bao-ning, antes da palestra “ Sagradas escrituras dialéticas nirvânicas, uma abordagem dicotômica moderna da síntese sincrestista para o planejador global” que proferi para 1.500 empresários espanhóis. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

segunda-feira, 4 de junho de 2007

Tema de hoje: Medo de escolher


Como trilheiro espiritual vos digo: “Quem tudo quer, tudo perde”. Ao iniciar minha caminhada esotérica oportunista despojei-me de todos os bens matérias que poderiam identificar-me. Isso me causou certa angústia. Ao longo de Ao-Shu-man, como todos já leram aqui, fui conquistando meu espaço e meus primeiros milhões. Minha retidão moral e cívica impediu-me de contrair matrimônio com algumas peregrinas oportunistas dadivosas, o que certamente me salvou da falência matrimonial. Meu irmão, minha irmã, todos somos apegados às lembranças e nada melhor que representá-las por meio de objetos. Mas jamais o divida com alguém que, por seu desespero, venha a se unir a você nessa caminhada divina. Se possui uma Ferrari Spyder, batalhe por outra para emprestar ao seu cara-metade. Se conquistou um belo cruzeiro pelo Caribe, use sua influência para arrematar um camarote para dois. Nós, “magos”, somos suficientemente preparados para evitar armadilhas do destino e perder nosso chateau e todo o valioso vinho francês acumulado para as alpinistas espirituais. Medrosos e escolhidos são os caminhos da luz.

Direto de Qaqortoq, Groelândia: A imagem acima é de peregrinas, desta aprazível cidade, encaminhando-se para o local onde proferi a palestra “Desmistificando os medos dialéticos nirvânicos, uma abordagem dicotômica moderna da escolha de alternativas educacionais para o crescimento do ser humano enquanto planejador global” que proferi para 1.500 empresários esquimós e dinamarqueses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

domingo, 3 de junho de 2007

Tema de hoje: Uma escritura budista


Como trilheiro espiritual vos digo: "Fazes uma boa ação na porta de tua casa espeititual favorita em vez de ir queimar incenso num templo distante". Meu irmão, minha irmã, muito se fala sobre a nobreza da vida ascética. Os antigos sábios tinham poucos recursos, logo estimularam a idéia que uma vida despojada de bens era uma vida digna e honrada. Mas nada convence melhor, a humanidade, do que o materialismo oportunista. Uma Ferrari Spyder tem seu valor na hora de convencer alguém que, o caminho divino, passa por doações do bolso e da alma. Nós, "magos", sabemos o valor que tem um chateau abastecido por valiosos vinhos franceses para arregimentar seguidores. Escriturais são os caminhos da luz.

Direto de Ilulissat, Groelândia: A imagem acima é de peregrinas manifestando seu apreço pela chegada deste quem vos escreve, e se opondo a um dos gigantes da área alimentícia, no local onde proferi a palestra “Desvendando os escritos dialéticos nirvânicos, uma abordagem dicotômica moderna da aplicação do budismo na solução de problemas globais” que proferi para 1.500 empresários esquimós e dinamarqueses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

sábado, 2 de junho de 2007

Tema de hoje: O diálogo egoísta


Como trilheiro espiritual vos digo: "É triste falhar na vida; porém, mais triste é não tentar vencer.”. Meu irmão, minha irmã, todos nós travamos infindáveis debates internos. É uma característica humana materialista. Dificilmente esses debates trazem algo construtivo. Quando estiver no caminho espiritual deverá elevar seus pensamentos e o nível do debate. Agora, nesse momento, pense no que quer para sua vida e trave um belo mono-diálogo consigo mesmo. Discuta os pontos fortes e pontos fracos do seu desejo. Vislumbre as oportunidades. Analise as ameaças à consecução divina de seu sonho. O que fazer para alcançar o nirvana tântrico? A quem subornar para que seu livro seja um sucesso de crítica? A quem adular para tê-lo editado? Nós, "magos", estamos sempre com essas questões na mente enquanto desfrutamos de um robusto vinho francês, no alpendre de nosso chateau. Monossilábicos e egoístas são os caminhos da luz.

Direto de Nuuk, Groelândia: A imagem acima é de peregrinas manifestando seu apreço pela chegada deste quem vos escreve, depois de um dia de terror na estrada gelada, no local onde proferi a palestra “Vislumbrando a solidão egoísta dialética nirvânica, uma abordagem dicotômica clássica da aplicação financeira em fundos de derivativos emergentes” que proferi para 1.500 empresários esquimós e dinamarqueses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

sexta-feira, 1 de junho de 2007

Tema de hoje: Dividir o amor divino


Como trilheiro espiritual vos digo: "Dividir e coçar, é só começar". Meu irmão, minha irmã, hoje estou atrasadíssimo com meus ensinamentos e palestras. O meu transporte, que me permite estar nos mais distantes rincões da humanidade, está com um pequeno problema de homocinética. Mas enfim, mensagem curta e grossa, não adianta babar o ovo do divino esotérico oportunista. O que importa mesmo é que você, através do que aprendeu no grande caminho espiritual, tenha consciência que o oportunismo divino é divisível. Seja aberto a esta experiência da maior importância religiosa. Nós, "magos", entendemos a importância de dividir. Dividimos as dependências de nosso chateau com nossas irmãs ensandecidas. Partilhamos nosso vinho francês com as irmãs necessitadas. Divisíveis e amorosos são os caminhos da luz.

Direto do Fim do Mundo, Terra de Ninguém:Como podem notar estou no meio do nada com o pneu furado. Não pude proferir a palestra que queria e assim tive um prejuízo de US$ 1.350.000,00. Sem maiores comentários.

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics