domingo, 24 de junho de 2007

Tema de hoje: A loja em Bagdá


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Aproximar-se do divino não significa se afastar da humanidade”. Meu irmão, minha irmã, de nada adianta isolar-se numa caverna no alto de uma montanha. Para realizarmos o trabalho esotérico oportunista devemos estar próximos daqueles que serão beneficiados. Abdicar do conforto da civilização nem sempre significa que sua alma será salva, pois é uma forma egoísta de adoração. Não existe nenhum escrito que os impeça de fazer este magnífico trabalho e possuir uma Ferrari 430 Spyder. Nem que suas férias não sejam desfrutadas em um cruzeiro pelo Caribe. Devemos todos respirar os ares mundanos para dar uma mão aos necessitados em alcançar o nirvana dicotômico. O caminho Ao-Shu-man é duro, inóspito mas tem o seu conforto. Nós, “magos”, desfrutamos das benesses divinas propiciadas por nosso chateau e pela degustação de irrepreensíveis vinhos franceses. Logísticos são os caminhos da iluminação.

Direto de Tavira, Portugal: A imagem acima é de peregrinos se preparando para a pesca sagrada do dia de São Fulgêncio, entidade divina protetora dos trilheiros espirituais oportunistas. Neste local proferi a palestra “Os benefícios do trabalho divino esotérico, uma abordagem exploradora nirvânica dialética dicotômica da gestão de recursos religiosos" que proferi para 1.500 empresários eclesiásticos portugueses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários. Conheçam o orkut do mago, link ao lado.

Seja o primeiro a comentar

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics