quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Tema de hoje: Encontrei um violinista (tradição belgo-hindu-otomana)


Como trilheiro espiritual, vos digo: "O pior surdo é aquele que não quer ouvir, ver, sentir, não quer comer, não quer trabalhar, enfim, não doa nada". O caminhante esotérico oportunista é antes de tudo um abnegado. De todas as virtudes que precisa possuir, para alcançar o divino nirvânico, a humildade, a perseverança, a lábia e o conhecimento profundo, dos tortuosos caminhos do fluxo financeiro internacional, são os mais necessários. Não pense, meu irmão, minha irmã, que a ajuda dialética é de fácil entendimento por todos. Os cegos, os surdos e os sem-recursos tradicionalmente desdenham dos esforços dicotômicos oportunistas. Não esmoreçam e serão recompensados. Pobres daqueles que não tem fé. Nós, "magos", exercemos nossa paciência. Tecemos nossa teia e aguardamos. Nosso chateau é equipado com todo o conforto, inclusive uma adega de vinhos franceses inestimáveis e valiosos. Encontrados e tradicionais são os caminhos da iluminação.

Do blog da irmã Mélica: Em tempos de início de ano somos soterrados, aqui na Hector Hereeye Foundation, por solicitações de conselhos os mais variados. O principal pedido é o que tange à liderança. Como alcançar os patamares elevados na hierarquia empresarial? Qual o real significado do sucesso financeiro? O que faz um líder para ser um líder? O poder corrompe? O poder seduz? Como motivar pessoas e criar uma equipe submissa? São essas as questões que assombram nossos seguidores. Em nossos seminários personalizados ensinamos que um líder nato precisa saber assumir o erro de sua equipe, sem, contudo, levar a culpa. É uma antiga arte suffi, praticada por alguns monges hindus. É muito fácil. Repita o mantra: "Nossa equipe fez uma burrada, já demiti o responsável e cobrimos pelo menos as despesas", 365 vezes. Essa forma de agir levará o seu ator a brilhar aos olhos de seus superiores. Mas tenha o cuidado de realmente cobrir as despesas da burrada. Uma auditoria nunca deve pegar o irmão ou irmã de calças curtas. Saudações.

Direto de Kapenguria, Quênia: Na imagem vemos um grupo de peregrinas, na filial local da Hector Hereeye Foundation, trabalhando pela isenção fiscal da Fundação. No local proferi a palestra, "A tradição transcedental dialética, uma abordagem mística e musical do mundo cármico dicotômico”, para 1.500 empresários quenianos. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça.

A partir de hoje estarei respondendo às consultas oraculares na seção Espiritualidade/Mago Responde do "O Pensador Selvagem". Enviem por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou acessem AQUI e façam sua consulta gratuita.

Seja o primeiro a comentar

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics