sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

O Surgimento dos Manuscritos



Na região banhada pelo mar da Patagônia, mais especificamente na Terra do Fogo, foi feita uma descoberta muito mais intrigante do que seria a do tão cobiçado Santo Graal. Alguns biólogos, que investigavam como poderia a Noz de Bétele ter passado por processos transgênicos a ponto de estar sendo utilizada pelos nativos daquela região em rituais das tribos andinas, acabaram desencavando alguns rolos de pergaminhos, coisa que não era de sua especialidade. Ao serem submetidos à análise de arqueólogos, os achados foram datados de 1.500 a.C.


Ali estava revelado um intercâmbio de culturas organizado pelos incas. O mais surpreendente é que os referidos arqueólogos (meus próprios pais) traduziram os hieróglifos, mas um certo trecho somente foi esclarecido após alguns avistamentos noturnos de estranhos seres que surgiam e desapareciam em frente à tenda onde se abrigavam.
A parte que já havia sido traduzida trazia revelações da tribo perdida dos adoradores da Deusa Kundalini – Senhora dos Desejos e do Amor Voluptuoso.


O trecho que passou a ser recitado, já num conhecido dialeto inca (através das estranhas aparições envoltas numa aura azulada) dava conta de que eu, Ychronus Lerdaes (ainda um bebê sob os cuidados de meus tios na Escandinávia) deveria passar a viajar com os meus pais para aprender as culturas contemporâneas e que no futuro iria eu ser portador de uma mensagem universal e eclética. À medida que era traduzida a parte até então desconhecida, ficou-se sabendo que eu deveria ser encaminhado às melhores universidades de cultura religiosa e filosófica mundo afora.


Meus pais, sempre atônitos, foram instruídos para que me preparassem o espírito e a mente com finalidade de aguardar cinco períodos cíclicos do calendário lunar inca, correspondendo cada um deles ao que hoje conhecemos como cinco anos.


Ficaram sabendo que somente nesse tempo profetizado eu receberia a iluminação tântrica dialética e estaria preparado para conhecer uma importante figura mística que viria a esclarecer os pontos obscuros do meu destino.
Após alguns dias, ainda achando que aquilo tudo não passava de uma alucinação, os meus pais viram os manuscritos desmaterializarem-se diante de seus olhos e da comitiva que incluía os biólogos.


Obedecendo a tudo que lhes fora instruído, e tomados por total convicção, os meus pais desde então se tornaram meus guias imediatos até a época da minha iluminação, quando finalmente tiveram evidências suficientes para me revelar que o grande mago Heitor Caolho lhes havia telefonado para dizer que era chegada a hora da união de forças que me levaria a ser hoje o responsável pelo Esoterismo Oportunista e pelo Tantrismo Dialético para a América Latina.


Ao longo do trabalho aqui, neste portal da sabedoria na internet, estaremos divulgando o conteúdo desses pergaminhos e iluminando as mentes sequiosas de progresso material e espiritual.

Seja o primeiro a comentar

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics