terça-feira, 25 de março de 2008

A Amora do "RUSH" - Uma Abordagem Holística








Diz a crença esotérica que no início de tudo não havia ansiedade ou depressão.





A pressa era a mesma coisa que conspirar contra a perfeição.





Até que alguém resolveu apressar a cultura das amoras ainda na fase flor.





Na ânsia pelo resultado, praticou-se sem atenção o amor a dois no meio do matagal.

E assim foi sufocado o brilho tântrico da relação.





O ser humano aprendeu a pressa como regra para tudo, baseando-se apenas no sabor transgênico da amora amadurecida por estímulo artificial.

Hoje, um dos antídotos contra a vida moderna estressante pode ser encontrado naturalmente através do cuidado maternal da amamentação. E isso é refletido na atração natural do bebê pelo seio materno, de onde extrai os anticorpos que durarão até que o ser humano alcance certa idade.

Escrevi sobre a simbiose da relação homem-mulher que lembra o seio materno em meu livro “T-Taciclina – A Volta às Origens”.


Nas imagens vishunianas acima vemos o simbolismo de dois recursos naturais da imunização orgânica, com origens nos ditames da Natureza.

Meu irmão e minha irmã, o mal dos nossos dias conhecido como “stress” pode ser combatido e até mesmo evitado.





As irmãs divulgadoras do tantrismo dialético esperam sua visita em uma das regionais da Hector Hereeye Foundation, para que possa aprender sobre nossas técnicas de combate ao Tetrapressismo Crônico destruidor do “clima” entre casais.

Seja o primeiro a comentar

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics