quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Tema de hoje: A reflexão recorrente


Como trilheiro espiritual, vos digo: “No esoterismo nada se cria, nada se perde, tudo se copia e se dá uma roupagem que pareça inédita”. Hoje trago as palavras do sagrado livro “A sabedoria dos monges Jiang-Meng-shuo”. O divino nirvânico tem uma forma peculiar de beneficiar os caminhantes de fé e punir os infiéis. A justiça oportunista geralmente leva o fiel ao desespero durante sua vida terrena. E dá largas e polpudas benesses materiais aos infiéis. Não há o menor sentido nesse comportamento. Mas saibam vocês que o infiel irá penar no fogo eterno após sua passagem para o além. Tenham certeza disso. No caminho Ao-Shu-man, meu irmão, minha irmã, procure aprender o meio-termo. Conquistar os bens dos infiéis e levar a vida além da vida dos fiéis. Não é uma tarefa fácil. Serão testados a cada momento. Façam o seu melhor como, por exemplo, dirigir sua Ferrari 430 Spyder dentro das leis de trânsito ou manter as contribuições, com seu guru favorito, em dia. Nós, “magos”, não descuidamos de nossas tarefas básicas. Mantemos nosso chateau com os impostos em dia e a adega na temperatura ideal para guardar nossos vinhos franceses. Reflexivos ao infinito são os caminhos da iluminação.

Direto de Uusikaupunki, Finlândia: A imagem acima é de uma peregrina orando antes de sua sessão de tantrismo nirvânico com esse escriba. No mesmo dia proferi a palestra "O tântrismo nirvânico, uma abordagem reflexiva heterodoxa sobre a importância do dicotômico dialético", para 1.500 empresários finlandeses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

Seja o primeiro a comentar

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics