quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Tema de hoje: Não quero ofendê-Lo (tradição Ao-Shu-man)


Como trilheiro espiritual, vos digo: “Ofensa recebida, nunca esquecida”. Meu irmão, minha irmã, faça o que tiver que fazer para alcançar seus objetivos no caminho esotérico oportunista. O divino nirvânico sempre o perdoará, a menos que você desvie os recursos arrecadados, para louvação, em direção a alguma conta secreta. Ostentar seus bens não é pecado. Dirigir aquele bólido esportivo último tipo ou realizar aquele cruzeiro pelo Caribe também não. Mas, e é um grande mas, atingir o bolso do seu guru preferido é uma ofensa que não tem perdão. Nós, “magos”, jamais desviamos recursos. O chateau em que moramos e os valiosos vinhos franceses que tomamos são regularizados e lançados como doação em nosso imposto de renda. Ofendidos são os caminhos da iluminação.

Direto de Bonn, Alemanha: Na imagem acima peregrinos, em êxtase, se rejubilam pelas dádivas alcançadas após a palestra "A ofensa nirvânica dialética, uma abordagem dos msitérios do perdão dicotômico" que proferi para 1.500 empresários alemães. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

Seja o primeiro a comentar

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics