quarta-feira, 30 de abril de 2008

O Inferno d’Antes – Uma Febre Sensória do Tempo


Você ansiava por aquele momento, sentiu-se preparado(a)... mas... algo deu errado.

Recriminação, culpa, medo...! E vem a sensação de que não terá outra chance.

O que deu errado?

A pergunta é inevitável.

E você continua mergulhando mais e mais na perplexidade.

Ciúmes, sensação de haver sido pouca a sua capacidade de envolver o objeto do seu desejo com toda a sua energia pessoal.

Lei da atração? Tudo bem, ela até funcionou a seu favor! A ansiedade teria sido a causa, você sente que sim!

Raciocine sobre as suas premissas - geralmente erradas:

- se falhar, perderei uma chance quase sem recuperação(!);

- acho que não aprendi o suficiente para agradar(!);

- se não rolar o clima, vai pensar o pior de mim (!);

- sonhei tanto com este momento, porque essa pessoa é diferente(!);

- e se outro alguém estiver em sua mente (dele ou dela), isto é, se estiver imaginando outro alguém em meu lugar(?).




Meu irmão ou minha irmã, somente existe o Agora, desde que você encontre o portal dimensional tântrico!

Se você está em sintonia, pode descartar os ensaios!

Entendeu esta última afirmação?

Você precisa desenvolver sua intuição, mas fazendo-a pender para aquilo que mais te encanta na pessoa desejada.

No entanto, eis um alerta: SEJA AUTÊNTICO(a)...!

Não acredite em sair, numa noite de insônia, procurando aquela emoção diferente!

Também, jamais comemore na véspera.

Agora, reúna esses dois conselhos: 1) se você está em sintonia, pode descartar os ensaios; 2) jamais comemore na véspera.

A ansiedade lhe parece mais clara, agora?


Considere, agora (para efeito de melhor entender), o medo adolescente sobre a “primeira vez”.

Bem, esse medo você já superou... você não tem mais aquela idade! Mas, o temor é parecido, você quer competir com aquela sua própria “outra vez” ou, simplesmente, você quer competir com um(a) suposto(a) rival...!

É por essa razão que os seus sentidos se confundem, e:

- a “pressa em agradar” é o abismo entre você e o prazer;

- ou simplesmente “o medo de começar” captura você.

Uma coisa ou outra!


Pressa em agradar ou medo de começar (planejamento excessivo).

Na Hector Hereeye Foundation ensinamos os meios de você se livrar da insegurança, não a ignorando, porém sublimando-a.

O ápice é o clímax.

Não queira começar do ápice!

O vinho que você bebeu antes não será mais o seu inferno.

A palavra jogada ao vento terá sido apenas uma parte do ritual, pois o envolvimento será crescente.

A luta contra o medo de não fazer será substituída por um fluir contínuo.

O elemento-surpresa não estará escondido por trás de cada novidade.

Não haverá esbarrões, mas, sim, suave fricção.

Haverá sempre o pró, mas, nunca, o contra – porque os contrários se completam como se fossem a letra e a melodia daquele mais belo canto que você já ouviu e reconhece bem.

Chegará o momento em que não desejará mais, pois você e o objeto do seu desejo se tornarão UM.

Mas, nunca esqueça: tudo funciona em ciclos e, portanto, a vida vai surpreender você (agradavelmente) outra vez!

Agora, vá e fique à vontade!

Seja o primeiro a comentar

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics