quarta-feira, 9 de abril de 2008

Inveja de Gandhi (???)




O que você ouviu sobre Mahatma Gandhi?


Sobre esse santo homem fazem-se muitas especulações. Análises políticas são exaustivamente elaboradas.


Alguns cientistas políticos lhe atribuem a pecha de oportunista, usando esse termo num sentido pejorativo.


Outros enxergam com inveja desmedida o grande feito desse pacificador.


Perdem-se esses invejosos em tolas acusações, a principal delas vindo de supostos exegetas (intérpretes de costumes sagrados) que esquadrinham até mesmo a vida ascética desse bom homem e procuram ver nele alguma culpa por terem descoberto que ele não tinha abandonado a prática tântrica na fase vitoriosa de seu feito heróico pela paz.


Isso mesmo! Pasmem vocês!


Somente um homem que atingiu as alturas da auto-realização kundalínica (manifestação do fogo sagrado tântrico) poderia ter tanto domínio sobre a (assim chamada) “fome” ou apetite pela assimilação digestiva de alimentos.


Mas, Gandhi teve que enfrentar os conservadores religiosos de seu tempo e lhes afirmar pacificamente que a prática sexual, conforme eles a entendiam, era um obstáculo a superar.


Não entenderam que ele estava se referindo ao relacionamento exclusivista e monopolista que não dá lugar às leis cíclicas da renovação ambivalente entre casais!


Em resumo, nós da Hector Hereeye Foundation tivemos acesso a documentos, até então secretos, que revelam a grandiosa vida de férteis momentos de companhias afetivas femininas de Gandhi.


De fato, ele era conhecido entre as trilheiras do tantrismo dialético como "O Amoroso Braço Longo de Vishnu" (Ishree Pradvo Sepher Vishnunerem).


Meu irmão e minha irmã... sejam serenos!
Saibam que a energia criativa do universo atua na escala do maior para o menor!


O que significa essa última constatação? É simples:

- aceitem a superposição de energias fartas que domina a libido, para que sejam dotados do domínio que faz debulhar-se em pétalas suaves a flor tântrica em meio ao árido deserto de qualquer carência degustativa que a má sorte lhe venha a impor.

Amem muito até as alturas!

Seja o primeiro a comentar

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics