terça-feira, 8 de abril de 2008

O mastro sagrado


A linha oportunista do esoterismo se vale de diversos símbolos. Além da pedra filosofal tântrica, as irmãs e seguidoras, dentro da Hector Hereeye Foundation, se percebem como unas com o divino nirvânico quando passam pelo ritual do mastro sagrado.

Sem dúvida, segurar no mastro traz uma experiência ímpar às peregrinas. As possibilidades de posições a serem exploradas são inúmeras. Utilizamos os mais avançados métodos dialéticos para ensinar desde as posições básicas até as mais avançadas, em detalhes. E destacamos, não importa o tamanho do mastro e sim o prazer díspare dialético que proporciona.

Na imagem acima vemos uma peregrina praticando a posição "coqueirinho caído". Nesta posição, básica, a irmã irá desfrutar da mais ampla exposição corporal e transcedental. Percebam que uma das pernas está livre para se posicionar de forma a atingir o ápice dicotômico.

O simbolismo intrínseco desta posição remonta aos papiros do mar da patagônia. Era a forma que antigas guruas se aqueciam nas noites invernais. O sangue, ao subir para a cabeça, irrigava os terminais nervosos deixando-as preparadas para se unir ao místico. Por outro lado, acelerava o circuito sanguíneo estimulando certas regiões púbicas, trazendo prazeres celestiais inusitados. Como magos estudiosos resgatamos estas técnicas e trazemos mais um símbolo para conhecimento de nossos seguidores.

Seja o primeiro a comentar

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics