sábado, 8 de dezembro de 2007

Tema de hoje: Das almas e das cores


Como trilheiro espiritual, vos digo: "Um cego dialético não pode ser juiz em cores e nuances dicotômicas". Nós, "magos", procuramos estimular aos que seguem o caminho esotérico oportunista a desenvolver alguma habilidade artística. Não basta apenas que o aspirante a caminhante seja um hábil piloto de bólidos esportivos, como uma Ferrari 599, saiba desfrutar dos prazeres de um cruzeiro pelo Caribe ou tenha a sagacidade em identificar críticos venais e editores gananciosos. Tocar piano, ser um profundo conhecedor da pintura contemporânea, conhecer a gastronomia mundial, ter um curso no restrito campo da enologia, dois MBA's em Finanças em Harvard, estes são exemplos de habilidades desejáveis. Mas nada disso terá sentido para o divino nirvânico, meu irmão, minha irmã, se não colocar a alma na sua execução. Só assim irá comunhar com o outro plano e terá os benefícios advindos do fluxo inesgotável de recursos financeiros. Sabemos desfrutar, como ninguém, dos prazeres de nosso chateau e dos espirituosos vinhos franceses que bebemos. Etéreos e coloridos são os caminhos da iluminação.

Direto do Vale do Loire, França: Na imagem acima vemos um grupo convidado, em agradecimento por serviços prestados, de peregrinos desfrutando dos benefícios medicinais do banho vínhico natalino, em uma das piscinas, na matriz da Hector Hereeye Foundation. Logo depois proferi a palestra "A alma transcedental dialética, uma abordagem holística de como identificar as cores e nuances no mundo cármico dicotômico”, para 1.500 empresários franceses. Aos que desejam ter seu blog linkado, nessa casa espiritual, se manifestem. É de graça. Consultas oraculares podem ser enviadas por e-mail para heitorcaolho@gmail.com ou deixadas nos comentários.

Seja o primeiro a comentar

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics