domingo, 11 de maio de 2008

Tema de hoje: Da princesa


Como trilheiro espiritual, vos digo: "Se eu sou príncipe e tu és príncipe, quem é que vai atrelar o cavalo?". O caminhante de fé almeja o degrau mais alto da escada da fortuna esotérico oportunista. Cada passo dado é um passo em direção ao sucesso dicotômico. Lembro, quando trilhava o caminho Ao-Shu-man, que pensava que nunca seria um verdadeiro líder. Até que, certo dia ao hospedar-me em um hotel simples chamado Waldorf Astoria, deparei-me com um príncipe. Trajado nas mais ricas vestes que já vira e cercado de seguranças, era adulado por um séquito sequioso de mulheres dadivosas e semi-nuas. À primeira vista parecia impressionante, mas, na piscina do hotel, vendo-o apenas de calção, vi que era um sujeito bisonhamente bizarro. Meu irmão, minha irmã, não se deixem impressionar pelas aparências, ela não importa quando se alcança o nirvana cármico do grande acúmulo de recursos. Eu já tinha alguns recursos, tinha boa aparência e ali, meditando sobre o que o divino me colocava ante os olhos, percebi que já era um líder, pois não tinha receio de também servir ao próximo abonado e generoso necessitado de ajuda. Nós, "magos", já tivemos nossas dúvidas. Em nosso chateau, às vezes, titubeamos entre quais dos vinhos franceses que beberemos. Principescos são os caminhos da iluminação.

Direto de New York, Estados Unidos: Na imagem acima um grupo de peregrinas aguarda sua vez para o teste de admissão no curso de especialização em "Kamasutra Oportunista". Após os testes, proferi a palestra "O princípio ambíguo, uma abordagem principesca no mundo cármico", para 1.500 empresários norte-americanos. Juntem-se a nós.

Seja o primeiro a comentar

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics