sexta-feira, 4 de julho de 2008

Hollywood – Juízo Final - A Última Trincheira Oportunista



Novas guerras aconteceriam, muitas delas atravessando a Era Cristã.


O Novo Mundo não era assim tão “recém-descoberto”, conforme vocês já tiveram a oportunidade de saber por meio da verdadeira história de Judas Iscariotes.


Na realidade, na Península Ibérica ocorreram fatos importantes tanto quanto a Revolução Francesa do outro lado do mapa.


A parte mais importante de todo o enredo, no entanto, ficou escondida por trás dos holofotes. Quando, em meados do Século XX, Heitor Caolho e Maharishi conversavam secretamente, não era apenas sobre como influenciar a humanidade através de quatro seletos discípulos que ao mundo se revelariam como The Beatles.


Os dois gurus tinham em mente um plano audacioso cujo objetivo era o de dar continuidade ao projeto maior:

- descortinar aos olhos do mundo novas investidas sinistras dos descendentes daquela raça impura (os não-hititas), também ramificados pela Europa, cujos modelos sanguinários foram denunciados na primeira metade do Século XX por Charles Chaplin na obra-prima em que satirizou Hitler naquelas célebres cenas que mostravam “o insano” brincando com o globo.


Talentosos atores e atrizes reuniam-se com grandes diretores, enquanto avançavam as técnicas de filmagens nas décadas seguintes.


Havia pressa.


Nunca a conhecida arte por trás da persona – conforme os gregos chamaram o fenômeno de interpretar – afigurava-se tão importante. Por essa razão, escolas de interpretação eram custeadas pela ainda desconhecida Hector Hereeye Foundation. Pessoas desenvolviam seus talentos em arte dramática através de revolucionárias técnicas de transposição de personalidade mescladas com os exercícios de tantrismo dialético, estes últimos para fortalecimento da vontade com finalidade de resistir às manobras sutis dos grupos que (mesmo até hoje) têm se infiltrado nas artes, quaisquer que sejam, para disseminar a maldade e a dor no orbe terrestre.


Hollywood, que aparentava ser apenas capaz de produzir meros adocicados musicais, já se mostrava uma trincheira a mais na luta do Bem contra o Mal.


E essa guerra secreta ficou cada vez mais acirrada, a ponto de atingir o ápice no momento em que um dos membros da seita Horrificus Desirée foi enviado para eliminar o discípulo mais querido do guru Maharishi, exatamente o beatle John Lennon.


John Lennon havia surpreendido o mundo com o sucesso da música “Imagine”, que compusera após haver conhecido pessoalmente o mago Heitor Caolho – dizendo-se inspirado por haver tido o privilégio de conhecer o criador da técnica do Tantrismo Dialético Dicotômico ao mesmo tempo em que vinha tendo aulas de Meditação Transcendental com o guru Maharishi.


A morte de John Lennon provocou um grande choque no iogue Maharishi, que resolveu retornar à sua vida ascética e recusou sociedade com a Hector Hereeye Foundation.
Hollywood foi sendo cada vez mais influenciada pelos diretores, atores e produtores recém-formados pela Hector Hereeye Foundation – enquanto esta escola da Sabedoria Milenar já se expandia economicamente e era freqüentada por futuros líderes daquelas que vieram a ser conhecidas como “igrejas da prosperidade”.


Registre-se aqui que muitos líderes dessas organizações religiosas desvirtuaram os ensinos de Heitor Caolho e os misturaram com preceitos confusos de suas próprias criações, instituindo autoridades eclesiásticas clonadas da Igreja Católica.


O golpe fatal sobre o ânimo do guru Maharishi não havia abalado Heitor Caolho e, por conseqüência, Hollywood continuou como suporte do Bem.


Grandes produções vêm sendo lançadas desde então, todas com conteúdo esclarecedor ou iluminador, podendo-se citar nessa esteira:


- Hair (ainda na época de parceria dos dois gurus Heitor e Maharishi);
- 2001 Odisséia no Espaço;
- A Última Tentação de Cristo;
- O Nome da Rosa;
- A Lista de Schindler;
- Star Wars (todos, de George Lucas);
- Ghost/Outro Lado da Vida;
- A Insustentável Leveza do Ser;
- A Corrente do Bem;
- Kill Bill (que ajudou a derrotar o mito do tal “sexo frágil”);
- Matrix;
- Harry Potter (com livros e série que têm como autora uma das mais influentes esoteristas oportunistas atuais);
- O Senhor dos Anéis.
- Sex and the City – O Filme.

Aproveitamos para registrar aqui que um certo bruxo brasileiro conseguiu vender a um atravessador de Hollywood os direitos de seu livro principal. A referida negociação está sendo questionada nos tribunais americanos.

Enquanto isso, mentes hostis têm se infiltrado em Hollywood com finalidade de disseminar o caos, o medo e a dor, ou até mesmo de fazer o mundo perder o senso do ridículo. São influenciadores de filmes como:


- O Exorcista (que tem finalidade clara de alimentar a crença em um diabo, com direito a chamas infernais para quem não aceitar a autoridade eclesiástica);
- O Massacre da Serra Elétrica (para alimentar nos seres violentos a sanha pela trucidação);
- Fred e Jason – A Hora do Pesadelo e Sexta-Feira 13 (para espalhar fobias pelo mundo);
- Hannibal -Silêncio dos Inocentes (para insinuar que todo mundo é potencialmente canibal);
- Marte Ataca (para fazer pensar que vida em outro planeta é piada);
- Os Simpsons – O Filme (para igualar todo mundo e o mundo inteiro na birutice);
- 300 (para ajudar Frank Miller a desmantelar a História).

Meu irmão e minha irmã.

A guerra entre o Bem e o Mal é a mesma desde sempre.

De um lado (o do Mal) há sempre alguém desejando dominar as consciências, para espalhar a crença no segregacionismo ou vender a autoridade de religiosos equivocados. Pense em como tentam fazer você ficar dependente da indústria dos medicamentos. Avalie o quanto querem que você tenha medo de se libertar do medo. Observe o quanto empurram você para o abismo da hostilidade contra o seu semelhante por causa da condição social ou da nacionalidade e até da crença religiosa.

Do outro lado, está a Vida ensinando você a pensar no melhor.


1) A não alimentar uma mágoa.
2) A não deixar de acreditar no amanhã.
3) A denunciar, em sua própria consciência, que cruzar os braços é o gesto que desmente o abraço amigo.
4) A entender que a suposta perda da metade da laranja pode significar a revelação de uma nova safra.
5) A perceber que ao acreditar que a vida continua depois da morte... você também poderá amar bastante a vida que tem a vida.

Agora, vá e procure a pulsação de uma boa e afetuosa companhia.

Exiba a sua melhor produção.

O mundo está à espera.


Seja o primeiro a comentar

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics