terça-feira, 16 de setembro de 2008

Tema de hoje: Da obviedade do fim


Como trilheiro espiritual, vos digo: "Nada mais certo que a morte e os impostos; nada mais incerto que a hora da morte e do dia do julgamento dos recursos judiciais cabíveis para reaver o dinheiro tributado". O verdadeiro caminhante de fé está apto a encarar os maiores desafios. Não só a conversão dos necessitados de ajuda e o recebimento ininterrupto das doações. No âmbito esotérico oportunista, a luz das bençãos do divino nirvânico, vencer a bancarrota e a falência pessoal e empresarial são, sem dúvida, o maior dos obstáculos. Ensinamos aos nossos seguidores que o profundo estudo das leis financeiras e tributárias permite não só a prestação de aprimorada consultoria como também abre os olhos para as armadilhas e desvios existentes nas cartas magnas de qualquer país. Nós, "magos", nos refugiamos em paraísos fiscais e nos cercamos de valiosos advogados tributaristas. Somente assim conseguimos desfrutar de nosso cálice de vinho francês, ao entardecer na varanda de nosso chateau, sem ônus. A morte? Bom a morte é inevitável, Carpem Diem. Óbvios e mortais são os caminhos da iluminação.

Direto de Berna, Suiça: Na imagem acima um de nossos consultores apresenta estudos detalhados para duas peregrinas abonadas e generosas, em um de nossos escritórios especiais da Hector Hereeye Foundation. Logo após proferi a palestra "É dando valores que se recebem bençãos divinas", para 1.500 empresários suiços. Juntem-se a nós.

Seja o primeiro a comentar

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics