terça-feira, 30 de janeiro de 2007

Tema de hoje: O Salim Zaliu



Como trilheiro espiritual vos digo: "Na natureza nada se perde, nada se cria. Tudo se copia". Todo "mago" de plantão tem seus provébios proverbiais na manga da túnica. Ou do terno Armani. Vejo nos alfarrábios de um amigo imortal alguns ditados profundos e por demais pertinentes a este momento tão difícil que passa você, meu irmão, minha irmã.

"Se quer morder vá antes ao dentista". "Aprendo, logo existo. Se faço isso puxando o saco de todos não é problema de ninguém". "Águias não caçam moscas pois, como nós humanos, tem nojo de comer insetos". "Uma benção é uma maldição ao contrário proferida por um bom amaldiçoado". "A beleza está no interior, mas dependendo do exterior pode não conter interior nenhum".

Poderia desfiar incontáveis provérbios mas os que publico, neste singelo meio de comunicação, já são suficientes para ocupar a mente de um acéfalo por longo tempo. É isso que produzo em meu chateau, bebendo vinho francês.

Proverbiais e insólitos são os caminhos da luz. Tenho dito.

3 Comentários:

Defensor, O Maldito disse...

Saudações

Falou tá falado!

Esse Heitor Caolho é uma figura e tanto!

Abraços

Pata disse...

trimestre!

Junta aí mais um:

Nos pequenos frascos...as grandes frescuras.

Também esse outro:
Na natureza nada se perde nada se cria. Tudo se transforma em porcaria.

Cantábile disse...

Realmente o heitor é do "caolho"!
Só espero que não começe a cobrar dízimo ...

  ©"Em verdade vos digo", o blog da Hector Hereeye Foundation Template layla-imagem banner Kazuhiko Nakamura

TOPO  

Clicky Web Analytics